CANAL DA AÇÃO CULTURAL

Loading...

sábado, 28 de agosto de 2010

O Portal do Som (3) - Sergipe para exportação

MÚSICA SERGIPANA TIPO EXPORTAÇÃO
Mais uma noite de puro deleite estético/musical em 2010, vivida por mim, juntamente com muita gente “bonita” como disse uma das pessoas que nos acompanhou na Cantoria, organizada pelo grupo de forró Casaca de Couro no restaurante O Paiol em uma noite de sexta-feira (20/08).

O time bem escalado para aquela noite, foi composto de quatro violeiros sergipanos: Muskito, Sena, Joaquim Ferreira e Nino Karvan, participaram também o poeta popular João Brasileiro, o percussionista Tom Toy e os violeiros convidados Josino Medina (Vale do Jequitinhonha), Dinho Oliveira (Vitória da Conquista) e Paulinho de Jequié.

Uma apresentação que me chamou a atenção foi a do cantador do vale do Jequitinhonha, Josino Medina, que trouxe algumas modinhas e toadas, inclusive das folias de reis e a de Nino Karvan, que trouxe um toque urbano, agregando novidade ao estilo. Momento emocionante foi todos juntos cantados clássicos como Romaria (Renato Teixeira) e Cio da Terra (Chico Buarque e Milton Nascimento).

Leia mais em:

http://www.overmundo.com.br/overblog/o-portal-do-som-3-sergipe-para-exportacao

terça-feira, 24 de agosto de 2010

BAILE DE DANÇAS CIRCULARES

Olá Dançarinas(os)

Convidamos vocês para juntos celebrarmos a chegada da Primavera! Para isso
estará conosco, no mês de setembro, Cibele Santos, uma dançarina muito especial de Curitiba.
Para que possamos nos programar, solicitamos a gentileza de confirmar sua presença (efetuando a inscrição ou confirmando por e-mail).


Maiores informação no folder abaixo.
Agradeço pela participação.


Abraços

Denise.

Click em cima para ampliar a imagem

DANÇAS CIRCULARES SAGRADAS

Desconto Especial para Inscrições até 25 de agosto de 2010

Um Caminho de Educação e Cura

FORMAÇÃO PARA FACILITADORES

Início: 11 de setembro de 2010

Facilitadora: Sirlene Barreto

Coordenação/Informações: Vilma A. Teixeira

0xx 79 – 3041-8572; 9988-1928; 3243-2900

Período: 11 de setembro de 2010 a 11 de setembro de 2011

Objetivos:

Preparar facilitadores de Danças Circulares para serem multiplicadores conscientes deste técnica simples e eficaz na dinâmica de grupo.

Aprofundar a vivência com estas danças, ajudando no desenvolvimento pessoal, profissional e espiritual.

Local das Inscrições: Colégio Elite

Rua Socorro, 171 – Tel.: 0xx 79 3211-9942

Bairro São José – Aracaju-SE.


Data dos Módulos:

Em 2010

11 e 12 de setembro

20 e 21 de novembro

Em 2011

15 e 16 de janeiro

12 e 13 de março

21 e 22 de maio

23 e 24 de julho

09,10 e 11 de setembro.

Horário e Local das aulas:

Sábado: das 08:30 às 18:00 hs.

Domingo: das 08:30 às 13:00hs.

Centro Comunitário do Conjunto Leite Neto

Praça: Poeta Clodoaldo Alencar S/N

Bairro Grageru

Aracaju – SE


Investimento:


Inscrições até 25 de agosto de 2010:

10 (dez) parcelas mensais de R$ 233,00 (duzentos e trinta e três reais)


Para Maiores informações deste Curso, consulte o site. WWW.sirlenebarreto.com.br

domingo, 8 de agosto de 2010

NOTICIAS DO IDEA 2010

O VII Congresso Mundial da Associação Internacional de Drama, Teatro e Educação – IDEA, é um dos maiores eventos na área da arte educação no mundo, com especificidade do drama/teatro educação, que acontece a cada três anos. Há quinze anos atrás, IDEA foi lançada durante seu primeiro Congresso Mundial em Porto, Portugal (1992).

Seguindo um compromisso constitucional para alternar hemisférios a cada 3 anos, foi realizado em Brisbane (Austrália 1995), Kisumo (Quênia 1998), Bergen (Noruega 2001), Ottawa (Canadá 2004), e Hong Kong (China 2007).

Desde então, milhares de educadores de drama e teatro educação, educadores comunitários, pesquisadores, agentes culturais e artistas ao redor do mundo se encontraram em seis Congressos Mundiais. Trocaram e celebraram técnicas, estudos de casos, pesquisas e apresentações artísticas unidos por um profundo respeito por diferença e uma visão compartilhada: desenvolver a criatividade, empatia e inteligências analíticas através do drama/teatro e educação para cultivar um mundo justo e de paz.

Em colaboração com outras organizações internacionais, redes mundiais, ministérios de educação e cultura, organizações não governamentais e praticantes comunitários, escolas e universidades ao redor do mundo, IDEA vem desenvolvendo pedagogias fundamentadas nas artes cênicas e na cooperação.

Atualmente, IDEA coordena a Aliança Mundial pelas Artes Educação, criada em março de 2006 na Conferência Mundial pela Arte Educação de UNESCO, em Lisboa, Portugal, juntamente com a Sociedade Internacional pela Educação através das Artes (INSEA) e a Sociedade Internacional pela Educação Musical (ISME) e Aliança Mundial de Dança (WDA).

Em 2007, juntamente com seu Congresso Mundial em Hong Kong, sediou o primeiro Summit Mundial da Criatividade, organizado juntamente com a Aliança Mundial pelas Artes Educação.

Em 2008, assessorou o segundo Summit que aconteceu em Taiwan e em 2009 coordenou o terceiro que aconteceu na Inglaterra em preparação para a 2? Conferência Mundial pela Arte Educação da UNESCO que será realizada na Coréia do Sul, em Março de 2010.

Reconhecendo o compromisso do Brasil com o desenvolvimento de políticas públicas voltadas à área educacional, cultural, ambiental e de desenvolvimento comunitário sustentável a ABRA – Rede Brasileira de Arteducadores (realizadora do IDEA 2010) escolheu Belém do Pará para sensibilizar o mundo sobre esse processo emergente.

IDEA 2010 realizará ações e capacitações educativas e culturais e o Congresso Mundial da IDEA em (17 a 25 de julho de 2010), que incluirá um Festival Mundial de Artes, um Summit da Aliança Mundial pelas Artes Educação e um Fórum de Cultura e Educação Transformadoras.

Desde 2007, a ABRA e IDEA estão em diálogo e colaboração com UFPA, através do Instituto de Ciências da Educação e do Instituto de Ciências das Artes. Esta colaboração está resultando num acordo de cooperação para incrementar o intercâmbio e a cooperação técnica-científica com o objetivo de fortalecer a relação entre a pesquisa científica institucional, projetos sócio-culturais comunitários e programas de desenvolvimento entre o Brasil e os países envolvidos na IDEA (International Drama/ Theatre and Education Association).

Em reconhecimento por sua atuação no Brasil, ABRA foi recém selecionada pelo Ministério da Cultura como Pontão de Cultura com seu projeto de formação e articulação ABRA??O: Culturas Solidárias e Comunidades Sustentáveis.

A Secretaria de Cidadania Cultura do Ministério da Cultura também reconheceu a relevância política e a abrangência sócio-cultural do projeto do Congresso Mundial da IDEA e abraçou a proposta como um dos principais parceiros em sua realização. Desde 2007, IDEA 2010 está em diálogo e colaboração com UFPA, através do Instituto de Ciências da Educação e do Instituto de Ciências das Artes.

Esta parceria promoverá e estimulará o ensino e os avanços científicos e pedagógicos e fortalecerá a relação entre a pesquisa científica institucional, projetos sócio-culturais comunitários e programas de desenvolvimento entre o Brasil e os países envolvidos na Aliança Mundial pelas Artes Educação.

O Congresso Mundial será construído através de 6 eixos metodológicos chave:

1-Pesquisa, formação, troca de experiências e proposições;
2-Informação, articulação e cooperação local e global;
3-Inclusão, continuidade e sustentabilidade;
4-Mobilização e ação comunitária;
5-Produção cultural e afirmação das culturas locais;
6-Sensibilização e cuidado ambiental planetário.

http://www.idea2010.art.br

IDEA 2010 abre programação acadêmica discutindo transformação com representantes da segurança pública, da educação e da cultura popular

Transformação foi a palavra de ordem da primeira Roda Vida do VII Congresso Mundial da IDEA 2010 – “Viva a Diversidade Viva! Abraçando as Artes de Transformação”, na manhã desse domingo (18), no Centro de Convenções da Universidade Federal do Pará (UFPA). Não por acaso o tema da primeira Roda Viva foi “Quais são nossos principais desafios da transformação?” e a resposta uníssona foi a responsabilidade individual e consciente para mudar a forma de educar as crianças atualmente.

A primeira Roda Viva foi transformadora por si só: pela primeira vez no congresso um policial foi chamado a falar de sua experiência de mudança dentro da corporação. O convidado em questão foi o Coronel PM-PA Costa Jr. Em sua fala, definida por ele como “curta, justa e provocativa”, ele disse que a polícia deve trilhar um caminho não só de “caçar” bandidos, mas de ajudar mais os cidadãos; de não só dar números da violência, mas pensar humanamente em como diminuí-la. “Nada muda sem educação; educação é mudança de comportamento”, afirma Costa Jr.

Participaram ainda deste momento Luana Viluti, socióloga e moderadora; Dona Onete, educadora popular; Deíze Botelho, diretora do Festival Internacional de Teatro/Festa Mundial das Artes; e Ney Wendell, coordenador acadêmico-pedagógico do IDEA2010. Para cada um a moderadora perguntou a respeito de músicas que remetiam a infância, de como era a época na escola, da experiência de se fazer cultura em rede hoje no Brasil.

Dona Onete relembrou sua experiência em Cachoeira do Arari em que prendia a atenção das crianças das séries iniciais durante as aulas contando e cantando lendas. Como fazia no município da Ilha do Marajó, ela contou as lendas da cobra-grande, do boto, da Iara; e cantou várias vezes durante a roda, prendendo a atenção, desta vez, dos participantes que acompanharam com palmas e até arriscando cantar um pouco, vencendo a barreira do diferentes idiomas falados pelos representantes de 70 países que participam do evento.

A primeira Roda Viva reuniu profissionais que aplicam as linguagens artísticas nas principais dimensões da vida, em crise nos nossos dias: alimentação, saúde, segurança e economia. É ponto inicial das conversas do Congressso, que retratam os caminhos possíveis para se compreender e colocar em prática o desenvolvimento das artes, em suas múltiplas e integradas linguagens pedagógicas de teatro, dança, música e artes visuais, buscando uma transformação social que tenha como base a diversidade cultural.

É o entendimento da transformação dentro de uma compreensão intercultural e que se efetive de forma colaborativa e coesa, possibilitando que as artes, como um direito humano essencial, desenvolvam uma sociedade mais solidária, criativa e integrada, afirmando as identidades culturais pessoais e comunitárias.

Rodas Vivas - São “mesas trialógicas” em plenária, montadas para discutir questões globais e que interliga os principais temas do congresso. Cada uma será uma teia de triálogos entre profissionais de diversos continentes geográficos e socioculturais, numa conversa pública entre diversos saberes e práticas, realidades e culturas, entre educadores populares, comunitários e universitários com experiências múltiplas com as linguagens artísticas.

A pedagogia da mesa propõe diálogos internos e públicos em conversa, em vez de três apresentações monológicas e corridas, moderadas pro-ativamente por um praticante, cuja experiência abraça e celebra a diversidade dos componentes presentes. As perguntas abordadas por estas rodas vivas, que iluminarão e problematizarão o grande tema do congresso - as artes da transformação - e que perpassam por vários campos sociais e educacionais na sociedade, são as seguintes:
--
Killzy Lucena
Assessoria de Comunicação
Núcleo de Comunicação IDEA 2010
(91)8192-9484
Congresso de Arte reúne educadores em Belém

IDEA 2010 Agentes de mais de 50 países participam do evento cultural

Educadores e artistas de mais de 50 países das Américas Latina, Central, do Norte, além de Europa, África e Ásia estão reunidos desde ontem em Belém no IDEA 2010 - 7º Congresso Mundial de Drama, Teatro e Educação, que tem como tema "Viva a Diversidade Viva!". A proposta é abraçar as artes da transformação para celebrar a diversidade cultural e construir novas propostas pedagógicas que possibilitem transformar a vida de crianças, jovens, adultos e idosos. É a primeira vez que o IDEA acontece na América Latina. A primeira roda de conversa teve como mote "Os Principais Desafios para a Transformação" e aconteceu ontem pela manhã, no Centro de Convenções da Universidade Federal do Pará (UFPA). Na abertura, os povos foram saudados em língua indígena pelo índio Patico Tembé, professor de línguas indígenas e artesão, e pelo carimbó da professora de História aposentada, Ionete Gama, que transformou-se na mais nova e famosa cantora paraense dona Onete. A partir de hoje, o evento será realizado em vários espaços culturais da cidade, principalmente em teatros. A programação inclui seminários e outras rodas de conversa.
Juntos, povos urbanos, vária etnias indigenas e quilombolas também celebram a diversidade dos povos tradicionais e originários. A atitude significa enfrentar os desafios causados pelos conflitos sociais e ambientais, que impedem o desenvolvimento sustentável de todas as civilizações, principalmente as mais vulneráveis. O IDEA é um grande encontro de troca de saberes e construção de novas idéias, não somente através do teatro, mais de variadas linguagens artísticas e manifestações populares, tendo como foco a sustentabilidade da vida. No IDEA 2010, a arte educação tem ainda a economia solidária e a justiça social como suas bases para discussão. O IDEA 2010 pretende construir novas propostas para que as políticas públicas nas áreas da educação, cultura, meio ambiente e desenvolvimento sustentável de comunidades permitam enfentar a globalização e o empobrecimento da cultura.
ESCOLHA
Belém foi escolhida como sede do encontro deste ano por representar a diversidade cultural da Amazônia e reunir condições de receber um evento tão importante. Para Dan Baron Cohen, presidente do IDEA, através de vários processos, projetos, ações e instituições, como a Fundação Curro Velho, o Pará já desenvolve a tranformação da sustentabilidade de povos tradicionais, defende a diversidade e constrói pedagogias através das artes, que também são defendidas pelo movimento."A proposta é buscar, através da arte pedagógica e do cuidado e da preocupação ambiental, propostas para sensibilizar o mundo sobre as questões contemporâneas. Belém é uma cidade que expressa essa preocupação e é capaz de trocar esses saberes para construir novas pedagogias através das linguagens da arte, da educação e da cultura popular para chamar essa atenção", afirmou. Ele espera que o IDEA 2010 represente um espaço de troca e projeção para um novo paradigma

DIÁRIO DO PARÁ
Edição de 19/07/2010

DANÇAS CIRCULARES ABREM SÉRIE DE AÇÕES QUE ANTECEDE O IDEA 2010

“Vem pra roda, Teresa!”. O chamado não era só para a menina de 4 anos de idade que acompanhava a roda de longe; era para quem quisesse entrar nas Danças Circulares Sagradas, a principal linguagem utilizada nos Abraços Dançantes, como são chamadas as ações rumo ao IDEA 2010, que acontecem desde 2009 em Belém e, neste mês, integram a semana de lançamento do VII Congresso Mundial da Associação Internacional de Drama, Teatro e Educação (IDEA 2010), entre os dias 17 e 25 de julho.

O Abraço Dançante de Junho reuniu cerca de 50 pessoas ao ar livre, na noite de terça-feira (01/06), no anfiteatro do Parque da Residência, em Belém/PA. O movimento das Danças Circulares Sagradas ou dos Povos, reúne danças e cantos tradicionais do mundo e também danças que foram coreografadas na perspectiva de revelar pelo movimento infinitas possibilidades culturais, educativas e curativas. Em Belém/PA o movimento chegou em maio de 2002 com a Organização Não- Governamental Mana-Maní Círculo Aberto de Comunicação, Educação e Cultura, realizadores de uma pesquisa sistemática com as danças circulares tradicionais da Amazônia.e responsáveis pela primeira formação em Danças Circulares do Brasil.

“O corpo também quer se expressar plenamente. Não tem como ser criativa se a gente só usa a cabeça, temos que buscar as sensações, a emoção e a intuição para acessar nossa capacidade ampla de comunicação, expressão e criação”, afirma Déa Melo, Comunicadora social, criadora da metodologia Comunic-Ação Criativa e coordenadora da ONG Mana-Maní. Déa também é diretora do Projeto Raízes e Antenas do IDEA 2010, que focaliza no congresso as possibilidades transformadoras de aprofundar o diálogo entre os saberes tradicionais e acadêmicos.

As linguagens humanas e, neste caso, as danças em roda estimulam ações afirmativas que tocam em dimensões que vão desde a auto-estima, passando pela identidade pessoal e étnica, até o exercício colaborativo e solidário da vida em comunidade. Afinal, os povos ancestrais sempre dançaram para celebrar os ciclos da vida (nascimento, casamento, plantio, colheita) e tinham muito a nos ensinar sobre os chamados Puxiruns, mutirões de trabalho e de festa.

Dona Onete, uma grande mestra da tradição e convidada especial da noite, recordou que “quando criança, as cirandas eram músicas de rodas, para brincar" e afirma que "precisava de um resgate disso aqui; temos uma cultura muito rica". Compositora de carimbós, banguês e outros ritmos paraenses, D.Onete, encantou quando soltou seu vozeirão com a sensualidade criativa do carimbó xamegado, que com muita sabedoria e simplicidade ressalta a importãncia do banho de cheiro de São João, o tradicional banho da Felicidade - uma infusão de diversas ervas, raízes e batatas amazônicas perfumadas, usada para lavar o corpo (e a alma) na madrugada do dia 24 de junho e atrair coisas boas no novo ciclo da natureza: o Verão no Norte do Brasil.

Qualidades e valores diversos foram experimentados, no contato com outras danças - a flexibilidade, com o balanço vindo da Ciranda pernambucana; o jogo de cintura no rebolado miudinho do Samba de Chula da Bahia, a objetividade na simetria da dança inglesa e a cantiga trazida em português pelo arteducador Wingo, de Hong Kong, que está em Belém há três meses para colaborar no "Rio de Línguas", o projeto que contempla tradutores e intérpretes como mediadores interculturais no congresso .

A diversidade presente nas pessoas dançantes, nos ritmos experimentados e nas vozes simbolizam uma síntese do que propõe o IDEA 2010 - Viva a Diversidade Viva. Abraçando as Artes de Transformação.

As inscrições para o Congresso IDEA 2010 podem ser feitas até o dia 15 de junho no site www.idea2010.art.br.
DEA 2010 promove parceria entre as policiais militares do Pará e da Bahia

Pará será o segundo estado brasileiro a adotar linguagens artísticas na formação de policiais

Os 21 membros da Polícia Militar da Bahia que vieram participar do VII Congresso da Associação Internacional de Drama/Teatro e Educação, o IDEA 2010, já estão em Belém para duas apresentações teatrais: A Ópera da Cidadania e A Peleja de João para Ser um Cidadão. A dança, a música, o teatro e a declamação de poesias fazem parte da formação profissional desses policiais há 10 anos e, aqui em Belém, além de encantar o público com alguns dos espetáculos mais esperados do evento, que reúne cerca de 2 mil pessoas do mundo inteiro, os PMs, com apoio do IDEA, vão firmar uma parceria que pode mudar significativamente a atuação dos policiais militares do Pará. Na próxima segunda-feira (26), ao meio dia, eles estarão reunidos no comando Geral da Polícia Militar, na capital, para firmar acordo de inclusão das linguagens artísticas na formação dos novos membros da corporação, com a presença do tenente-coronel Costa Júnior e o Presidente da Idea Dan Baron.

O encontro também será marcado por uma apresentação teatral dentro da sede do comando. O capitão que coordena o grupo de teatro da PM da Bahia, Thiago Garcez, admite que o fato de policiais estarem inseridos em atividades artísticas no seu dia a dia de trabalho ainda causa estranheza para muita gente, mas explica o quanto essa metodologia inovadora pode humanizar o contato com a população, transformar um ambiente hostil e violento e resgatar jovens em situação de risco social. O capitão vai além ao dizer que o próprio comportamento do policial é modificado pelas artes. “Muitos dos integrantes do grupo de teatro fazem parte das equipes do policiamento nas ruas e é importante reforçar que não é a instituição que prega a violência. Os casos de truculência praticados por policiais militares não refletem a conduta de um policial, mas de uma pessoa inserida num contexto de violência que reage com mais violência. É uma atitude da personalidade daquele profissional que precisa ser modificada. Se você vive num ambiente de amor, você vai disseminar o amor e artes são capazes de provocar essa transformação no ser humano”, contextualiza Garcez.

Arte Policial - As técnicas de arteducação dos policiais são aplicadas a cada grande evento na capital baiana. Por exemplo, as equipes que saem às ruas para garantir a segurança durante o carnaval de Salvador participam da oficina chamada de Charanga Popular. Eles assistem ao espetáculo montado pelos PMS atores que se apropriam de personagens do carnaval para passar uma orientação educativa de como abordar os brincantes e atuar nas ocorrências.

Há dez anos, um grupo da corporação se uniu para montar um espetáculo em uma comunidade na periferia de Salvador para conscientizar os jovens do perigo das drogas. “Naquele momento não tínhamos a pretensão e nem a consciência de que um dia seríamos reconhecidos como artistas”, conta o capitão. O grupo já se apresentou em diversas partes do Brasil, em Nova Iorque (EUA) e na cidade de Newcastle (Inglaterra). Mas foi em dezembro de 2006, que as artes entraram oficialmente dentro do comando da Bahia, quando a lei Orgânica da PM do Estado instituiu a criação Seção de Artes, um departamento inserido no serviço de valorização profissional administrado pelo departamento pessoal da PM. Desde então, por meio do projeto PM e Arte, Faça a Sua Parte, os policiais organizam espetáculos para comunidades e também criam oficinas de arte terapia para acompanhar o PM da corporação baiana no combate ao estresse, à depressão e até aos casos de alcoolismo. O projeto também distribui ingressos de cinema e teatro para os policiais e seus familiares com a proposta de aproximar a família deste profissional no universo cultural da cidade.

Espetáculos - A apresentação do grupo de teatro da PM da Bahia em Belém será um dos pontos altos do IDEA 2010 e acontece em dois momentos. No sábado (24), o grupo de PMs com formação acadêmica e popular em música, percussão, capoeira, dança e regência apresenta, no Parque dos Igarapés, às 20h45, a Ópera da Cidadania. O espetáculo aborda questões relacionadas à cultura, inclusão social e segurança pública. O figurino dos policiais inclui trajes étnicos e no final do espetáculo eles vestem a farda da corporação para encerrar o ato com a “dança da tropa”. Antes do espetáculo um dueto formado pelo capitão Tiago Garcez e Soldado Lázaro Hernes, vai dar as boas-vindas ao público com declamações de poesia de Castro Alves e música de Chico César, acompanhando pelo sub-tenente Josué, no comanda o teclado e a banda do grupo.

No domingo (25), o público paraense e os participantes do Congresso poderão assistir, gratuitamente, no Teatro Gasômetro, às 21h, a peça A peleja de João para Ser um Cidadão. Os PMs se apropriaram do cordel musical, manifestação da cultura popular baiana, para contar a saga de um rapaz simples que tem o sonho de vencer na vida e ser feliz.

Segurança Cidadã - No dia 30 de junho, o Comando Geral da Polícia Militar do Pará participou de uma oficina artístico-pedagógica ministrada pelo presidente da IDEA, o escritor e arteducador do País de Gales, Dan Baron. Os 40 policiais de todas as patentes se reuniram um dia inteiro de atividades com música, dança e teatro. A oficina sensibilizou todos aqueles PMs que a partir de agora se comprometem a dar um caráter cada vez mais humanizado ao seu trabalho na Polícia do Pará.

O Tenente - coronel Costa Júnior e coordenador do “Segurança Cidadã” no Pará, programa do Governo Federal, que visa combater a violência articulando ações de segurança pública com ações sociais é um dos promotores, dentro da corporação, da proposta que o IDEA apresenta: transformar o ambiente de trabalho, as relações humanas, a sociedade e o sistema educacional através das linguagens artísticas. Ele afirma que muitos policiais ainda não entenderam que o seu verdadeiro papel nas ruas deve ir além do policiamento ostensivo e hostilidade. Por isso, formações como esta são de extrema importância para sensibilizar o policial e fazer com que ele perceba que também deve agir como um parceiro da população na construção social. “Nós, policiais militares, temos o dever de interferir no contexto social e histórico para mudar uma realidade, promovendo ações educativas, resgatando jovens e não apenas fazendo o policiamento ostensivo repressor”, diz .

Para Dan Baron, a proposta de garantir a segurança através de um contato mais próximo e solidário com os moradores das cidades já está inspirando governos em todos os continentes por sua visão humana e transformadora. Por isso o Congresso Mundial de Drama/Teatro e Educação, IDEA 2010, abriu suas atividades no último domingo (18) na UFPA com a participação de Costa Júnior em uma roda de discussão que tratou sobre o significado das artes na formação de uma nova polícia do Século XXI. (Priscilla Amaral)
Site PM da Bahia - www.pm.ba.gov.br/dp