CANAL DA AÇÃO CULTURAL

Loading...

quinta-feira, 31 de março de 2016

Flores do Jardim na Mostra Egbé de Cinema Negro

O curta Flores do Jardim participa de mais um festival de cinema.  O de número 4.
Para saber sobre a trajetória de Flores do Jardim. Clique aqui.

28/03/2016 - 07:15
Produtores sergipanos elaboram Mostra de Cinema Negro
Produções propõem reflexão sobre a inserção da etnia no cinema
João Brazil e Luciana Oliveira organizam as exibições sobre a etnia (Fotos: Portal Infonet)
“É preciso quebrar as barreiras impostas pelo modelo de mercado hollywoodiano e inserir o cinema negro nas principais salas comerciais do Brasil”. Engajando este tipo de pensamento, produtores e cineastas Sergipanos estão elaborando, pela primeira vez, a 1º Mostra de Cinema Negro de Sergipe – Egbé. Datada para acontecer entre os dias 6 e 9 de abril, a exibição de curtas-metragens sobre a juventude negra, mulher e ancestralidade afro-brasileira visa promover uma reflexão e debate sobre o pouco espaço que tem esse tipo de produção nos principais roteiros de exibições cinematográficas do mundo.

Organizado pela Cineclube Candeeiro em parceria com a Ong Cacimba de Cinema e Vídeo, a mostra tem a frente ainda nomes como o do produtor João Brazil e da cineasta e produtora Luciana Correia. Para ela, as produções audiovisuais da ocasião trazem um conteúdo pautado há décadas em militâncias de movimentos sociais, religiosos e grupos de mulheres e são, na sua visão, a principal “arma” na superação dos preconceitos existentes no mercado cinematográfico.

“Esse tipo de produção tem muito mais representatividade social do que estamos acostumados a ver. Filmes que tratam do empoderamento da mulher negra, quebra de estereótipos, combate ao racismo, debate sobre o sexismo e genocídio, além da ascensão dos jovens negros das periferias. Esse tipo de produção não pode ficar na gaveta, precisa ter uma ampla exibição”, compreende Luciana.
E um dos curtas com maior destaque para o evento é “O corpo é meu”, da própria Luciana. A produção, segundo a cineasta, contou com a colaboração de várias amigas do curso de audiovisual da Universidade Federal de Sergipe (UFS) e foi coroada com um prêmio, menção honrosa e especial na Venezuela, num festival de cinema feminista.

Segundo a organização, a Mostra será dividida entre três temas: Cinema, gênero e raça – o empoderamento da mulher negra; Cinema e juventude negra – acesso dos jovens das periferias às universidades e reflexão sobre genocídio; e Cinema, religiosidade e ancestralidade afro-brasileira – intolerância religiosa contra fiéis do candomblé e umbanda. As exibições acontecerão no Centro Cultural de Aracaju e no Sesc nas sedes do Centro, bairro Siqueira Campos e município Nossa Senhora do Socorro. A programação completa e detalhes do evento você pode acompanhar pela Fanpage Egbé.

Por Ícaro Novaes e Kátia Susanna
Fonte: Infonet
 


segunda-feira, 28 de março de 2016

Play list "Música é Noticia". Brasil profundo mostrando a sua cara ou as suas faces. As mais belas e as mais feias.

Seleção de noticias contra o golpe midiático-politico-judicial, intercalada com músicas e imagens relacionadas. A favor de um país mais justo e democrático. Semana de 20 a 26 de março de 2016.




Ato ecumênico em Brasília reúne centenas de pessoas em defesa da democracia



 

  DIA 31 de Março é dia de todos os blocos na rua. Em favor da democracia.

Se possivel, com uma trilha sonora bem ampla e diversa.
Com músicas de protesto das décadas de 1960, 1970, 1980, 1990, 2000....
universitária, samba, forró, tropicalista, nordestina, desbundada, psicodélica, punk rock, pop rock, funk, reggae, rap, gospel....


Festival pela democracia! 24 de março de 2016. Rio De janeiro contra o golpe! Cinelândia lotada! Viva a Frente Povo sem Medo, o MTST, o Ocupa Carnaval e os coletivos de cultura da cidade!
 Pablo Capilé



Para acompanhar o  projeto das play lists, acesse: 


RÁDIO WEB DA AÇÃO CULTURAL - CANÇÕES QUE FAZEM UM PAÍS.  Play list temáticas

no facebook   https://www.facebook.com/radioacaocultural/

Caetano Veloso pede reflexão: "O Brasil é um país desumanamente desigual. Toda movimentação no sentido de se libertar dessa disparidade insuportável sempre tem encontrado reações dos privilegiados no sentido de não deixar que nada aconteça." - Jornalistas Livres



APÓIE A DEMOCRACIA!! FALE COM OS PARLAMENTARES!!

 
 Liev Diderot
Um PM que fez denúncias sobre Aecio foi assassinado.
Uma reunião de estudantes foi cercada pela PM na Zona sul de SP.
Estudantes tiveram armas apontadas para o rosto ao se manifestarem pela democracia na Puc.

Diversas sedes do PC do B e do PT estão sendo invadidas Brasil afora.
Se isso tudo não é sinal de um verdadeiro pesadelo que está se iniciando no país, eu não sei mais o que é.








domingo, 27 de março de 2016

Inscrições abertas para as oficinas 2016 do projeto Rap Identidade Cultural

O principal eles já tiraram de muitos de nós periféricos:
A capacidade de ler a realidade e lutar, e boa parte da nossa cultura.
Tá cada dia mais raro um garoto que goste de rap, reggae ou qualquer coisa que forme senso critico, que critique o sistema e que proponha formas de transformação, que nos dê valor, que valorize o trabalho coletivo e criativo dos manos e das minas.
Mas nós não desistimos. Nós insistimos!! Nós resistimos!!!
Adaptado de Denis Portela


Para saber mais...

terça-feira, 21 de abril de 2015


Rap e Identidade Cultural

domingo, 14 de fevereiro de 2016


O melhor da Ação Cultural em 2015 - Edição on-line do boletim impresso da Ação Cultural

 


sexta-feira, 25 de março de 2016

Play list Temática - A paixão de Cristo na paixão dos homens.

Fotos das celebrações da semana santa em Ouro Preto (MG). Fonte: https://www.facebook.com/fotoinfocoestudiodigital/











 


 
 












Confira também:

MISSA DA TERRA SEM MALES

Pedro CASALDÁLIGA
  Exposição virtual Via-Crucis

 Leia também:

Bendito o bêbado que defendeu Jesus durante encenação da Paixão de Cristo. 

 

Jesus: a morte de um preso político e não um “sacrifício religioso” ou “expiatório”Mauro Lopes e José Maria Castillo

Jesus: a morte de um preso político e não um “sacrifício religioso” ou “expiatório”

A cena é descrita em detalhes no Evangelho de João (Jo 18,1-19,42) e antecipada, na Primeira Leitura, pelo último Canto do Servo Sofredor ( o 4º), no qual o profeta Isaías antecipava, mais de 500 anos antes, que um Servo seria preso e torturado: “tão desfigurado ele estava que não parecia ser um homem ou ter aspecto humano -do mesmo modo ele espalhará sua fama entre os povos”. O profeta anunciava que ele seria desprezado,  esmagado e que, em sua entrega amorosa, radical e desafiadora do sistema, iria mostrar a nós, “ovelhas desgarradas” e acovardadas, o caminho da resistência e da justiça (Is 52,13 – 53,12).

Há uma maneira de encarar a caminhada decisiva de Jesus, resultado de suas escolhas ao longo da vida, com um pietismo adocicado-azedado e carregado de um falso moralismo, como se sua morte fosse culpa individual de cada pessoa simplesmente por termos nascido. Seria um “sacrifício religioso” expiatório para nos absolver, num ciclo que se torna punição eterna, sem absolvição, pois aprisiona os homens e mulheres a uma culpa sempre renovada, nunca purgada, sempre a necessitar o perdão do padre, do bispo da Igreja.
É um engodo. Não houve sacrifício religioso algum. Jesus foi morto como um preso político, porque desafiou o poder político-religioso em Israel e o exército de ocupação romano, e propôs a seu povo uma vida de fraternidade, liberdade, superação e em amor responsável e acolhedor; uma vida de partilha e não de acumulação, de solidariedade e não de exploração; de amizade e não de competição.

Morreu como um subversivo. O artigo do teólogo espanhol José Maria Castillo é breve e contundente, como a vida do Mestre.  Ele foi jesuíta por muito tempo, deixou a Companhia de Jesus e tornou-se um teólogo de referência global –não é à toa que foi perseguido anos a fio pela Congregação para a Doutrina da Fé, com vários monitums [advertências] contra ele. Leia o artigo a seguir ou na versão original, publicada em Religion Digital há poucos dias:

“Uma das coisas que ficam mais claras, nos relatos da paixão do Senhor, que a Igreja nos recorda nestes dias da Semana Santa é o medo que o Evangelho desperta. Sim, a vida de Jesus nos dá medo. Porque, ao fim, o que não deixa margem a dúvida é que sua forma de viver –se é que os evangelhos são a verdadeira recordação do que aconteceu- levou Jesus a terminar seus dias tendo que aceitar o destino mais repugnante que uma sociedade pode determinar: o destino de um delinquente executado (G. Theissen).

A morte de Jesus não foi um sacrifício religioso. Ao contrário, pode-se assegurar que a morte de Jesus, tal como relatada nos evangelhos, nada teve a ver com o que, naquela cultura, se podia entender como um sacrifício sagrado ou de fundo religioso. Todo sacrifício religioso naquele tempo devia cumprir duas condições: teria que acontecer no templo (lugar do sagrado) e deveria seguir as prescrições de um ritual religioso. Nenhuma delas se deu na morte de Jesus.

Mais ainda: Jesus foi crucificado não entre dois ladrões, mas entre dois lestai, uma palavra grega que se utilizava para designar não apenas bandidos (Mc 11,17), mas igualmente a rebeldes políticos (Mc 15,27), como indicou o historiador Flavio Josefo (H.W.Kuhn; X.Alegre). Por isso compreende-se que, em sua hora final e decisiva, Jesus se viu abandonado e traído por todos: o povo, os discípulos, os apóstolos… A paixão e morte de Jesus tiveram de elemento religioso seus sentimentos, do próprio Jesus: e sabemos que seu sentimento mais forte foi a consciência de se ver abandonado inclusive por Deus (Mt 27,46Mc 15,34). A vida de Jesus acabou assim: sozinho, desamparado, abandonado.

O que isto tudo nos diz? A Semana Santa diz-nos, nos textos bíblicos que lemos estes dias, que Jesus veio para por em questão a realidade em que vivemos. A realidade violenta, cruel, na qual se impõe a lei do mais forte frente à lei de todos os fracos.

Sabemos que Paulo de Tarso interpretou o relato mítico do pecado de Adão como origem e explicação da morte de Jesus, para nos redimir de nossos pecados (Rm 5,12-14). Os pregadores lançam mão desta interpretação para concentrar nossa atenção na salvação do céu. Isso é bom, mas carrega o perigo de desviar nossa atenção da trágica realidade que estamos vivendo. A realidade  da violência que sofrem os zé-ninguém, a corrupção dos que mandam e, sobretudo, o silêncio daqueles que sabem disso tudo mas ficam quietos para não perder seu poder, suas dignidades e seus privilégios.
A beleza, o fervor, a devoção de nossas liturgias sacras recorda-nos a paixão do Senhor. Porém, elas questionam a duríssima realidade que vivem milhões e milhões de seres humanos? Recordam-nos a vida de Jesus e seu fracasso final? Ou nos distraem com devoções, apegos estéticos e tradições que utilizam a memoria passionis, de Jesus apenas para cuidar de sua boa consciência? 
Fonte: http://outraspalavras.net/maurolopes
Imagens (arquivo web) Luis Henrique Alves Pinto 
Bernardo Ramonfaur


   CANÇÕES QUE FAZEM UM PAÍS.

Rádio Web Ação Cultural - Play list temáticas

Outras sugestões de músicas e de links podem ser acrescentados nos comentários. A idéia pode e deve ser replicada em emissoras e outros espaços culturais e educativos. 

domingo, 20 de março de 2016

Play list Música é Noticia. Brasil em disputa!! Quem quer atrasar os ponteiros do relógio para 1964? Quem quer prosseguir o avanço do estado democrático de direito e redução das desigualdades?




É preciso compreender os interesses reais que estão por trás da disputa.
Brasil em disputa!! Democracia em expansão, com criação de oportunidades para a inclusão, redução das desigualdades e respeito aos diferentes. "Ninguém é feliz sozinho". Brasil Estocolmo ou Compenhague X Democracia reduzida a eleições, promoção de amenidades e futilidades via meios de comunicação de massa, visando fortalecer o individualismo, o consumismo, os preconceitos e as discriminações. "Cada um por si, Deus por todos." Brasil Sucupira ou México.
A corrupção é só uma desculpa, do contrário quem estaria julgando a presidente Dilma, não seria um bocado de bandidos oficiais, juramentados e de papel passado, como diria Odorico Paraguassu, prefeito de Sucupira.
PARA OUVIR AS MÚSICAS CLIQUE EM CIMA DOS NOMES DAS MESMAS.
 O Brasil não é só
Verde, Anil e Amarelo
O Brasil também é
(vermelho e) Cor de Rosa e Carvão...

Marisa Monte - Seo Zé (Participação Especial: Carlinhos Brown)

Artivismo de prima, by Tatti Carvalho

Essa música do Edson Gomes nunca foi tão URGENTE, "nesses tempos de cuidados"! Vamos amigos lute, vamos amigos ajude, se não a gente acaba perdendo o que já conquistou. (...) E a luta não acabou, a luta não acabará" (...).
 Edson Gomes - Liberdade 
 Se as instituições democráticas e republicanas, conseguirem desarmar este "imbroglio" armado por um arremedo de juiz, em conluio com o poder paralelo e criminoso da rede globo de televisão, então poderemos admitir: "Somos mesmo um país abençoado por Deus".

Pais Tropical by Jorge Ben Jor 

 
''A cara do brasil'', por Vicente Barreto  

No novo tempo, apesar dos castigos, estamos crescidos; estamos atentos; estamos mais vivos pra nos socorrer! No novo tempo, apesar dos perigos; da força mais bruta; da noite que assusta, estamos na luta pra sobreviver; pra que nossa esperança seja mais que a vingança: seja sempre um caminho que se deixa de herança!
No novo tempo, apesar dos castigos; de toda fadiga; de toda injustiça, estamos na briga pra nos socorrer! No novo tempo, apesar dos perigos; de todos os pecados; de todos os enganos, estamos marcados pra sobreviver!
No novo tempo, apesar dos castigos, estamos em cena, estamos nas ruas, quebrando as algemas pra nos socorrer! No novo tempo, apesar dos perigos, a gente se encontra cantando na praça, fazendo pirraça pra sobreviver!
(Ivan Lins/Vitor Martins) 

Novo Tempo - Ivan Lins 

 

A TELEVISÃO ME DEIXOU BURRO DEMAIS!

‪#‎GolpeNuncaMais‬ ‪#‎EmDefesaDaDemocracia‬

 20 de Março de 2016 - Podem anotar aí..
Professores e trabalhadores de outras categorias que apóiam ou que são indiferentes ao golpe, irão se arrepender amargamente.
A questão é o preço que todos pagarão por isso.
Quem duvida, é só dar uma googlada e pesquisar sobre como acontece o gerenciamento da educação e suas crises em São Paulo, Paraná e Goiás.



Para quem está perto dos olhos da esquerda tradicional, mas longe do coração, parafraseando uma bela canção interpretada por Zizi Possi. 

PERIGO, ZIZI POSSI


Mini-manifesto em favor da democracia e da justiça, mas com arte e com afeto.

Por uma politica que tenha mais brincadeiras, jogos, artes, afetos e espiritualidade, cujo horizonte seja um mundo mais democrático e mais justo. Por isso, a ciência e a lógica racional não podem ficar de fora.
A questão é que estes aspectos foram secundarizados, a partir da primeira e da segunda revolução industrial , mas atualmente voltam a ocupar um lugar central na vida das pessoas, considerando a busca de sentido (s) que estas fazem, às vezes de forma desesperada .
Assim também as brincadeira, os jogos, as artes, os afetos e a espiritualidade representam buscas por formas ou maneiras de viver e de relacionamento social, que nos faça tão somente aguentar ou suportar viver nessa chamada sociedade pós industrial ou pós moderna, ou além disso, buscar a transformação pessoal, social, politica, econômica e cultural.
As grandes estruturas midiáticas trabalham na primeira perspectiva acima, alguns da esquerda percebem a segunda possibilidade. Já outros estão presos ao padrão mental do modo de pensar e fazer politica da época da primeira e da segunda revolução industrial.

Zezito de Oliveira

NO CAMINHO, COM MAIAKÓVSKI
Assim como a criança
humildemente afaga
a imagem do herói,
assim me aproximo de ti, Maiakósvki.
Não importa o que me possa acontecer
por andar ombro a ombro
com um poeta soviético.
Lendo teus versos,
aprendi a ter coragem.

Tu sabes,
conheces melhor do que eu
a velha história.
Na primeira noite eles se aproximam
e roubam uma flor
do nosso jardim.
E não dizemos nada.
Na segunda noite, já não se escondem:
pisam as flores,
matam nosso cão,
e não dizemos nada.
Até que um dia,
o mais frágil deles
entra sozinho e nossa casa,
rouba-nos a luz e,
conhecendo nosso medo,
arranca-nos a voz da garganta.
E já não podemos dizer nada.
Nos dias que correm
a ninguém é dado
repousar a cabeça
alheia ao terror.
Os humildes baixam a cerviz:
e nós, que não temos pacto algum
com os senhores do mundo,
por temor nos calamos.
No silêncio de meu quarto
a ousadia me afogueia as faces
e eu fantasio um levante;
mas amanhã,
diante do juiz,
talvez meus lábios
calem a verdade
como um foco de germes
capaz de me destruir.
Olho ao redor
e o que vejo
e acabo por repetir
são mentiras.
Mal sabe a criança dizer mãe
e a propaganda lhe destrói a consciência.
A mim, quase me arrastam
pela gola do paletó
à porta do templo
e me pedem que aguarde
até que a Democracia
se digne aparecer no balcão.
Mas eu sei,
porque não estou amedrontado
a ponto de cegar, que ela tem uma espada
a lhe espetar as costelas
e o riso que nos mostra
é uma tênue cortina
lançada sobre os arsenais.
Vamos ao campo
e não os vemos ao nosso lado,
no plantio.
Mas no tempo da colheita
lá estão
e acabam por nos roubar
até o último grão de trigo.
Dizem-nos que de nós emana o poder
mas sempre o temos contra nós.
Dizem-nos que é preciso
defender nossos lares,
mas se nos rebelamos contra a opressão
é sobre nós que marcham os soldados.
E por temor eu me calo.
Por temor, aceito a condição
de falso democrata
e rotulo meus gestos
com a palavra liberdade,
procurando, num sorriso,
esconder minha dor
diante de meus superiores.
Mas dentro de mim,
com a potência de um milhão de vozes,
o coração grita - MENTIRA!
EDUARDO ALVES DA COSTA
Niterói, RJ, 1936
-------------------------------
Na fé e na luta, confiante de que cruzaremos essa cabo das tormentas ou o cabo do Bojador e com a esperança que depois disso tudo, as esquerdas aprenderão a lição. Trazendo o comentário que fiz, em resposta a um outro comentário de um amigo artista e professor sobre a participação dos artistas na manif de ontem.
"Muito feliz com a pluralidade que toma conta das manifestações a favor da democracia e contra o golpe. Um Brasil muito mais diverso e rico, na expressão mais nobre da palavra. Agora,a esquerda precisa aprender algumas lições. A principal é não relegar a cultura de base comunitária, a um papel que agora poderia abrir canais de comunicação com as massas, atenuando os efeitos nefastos das grandes redes de comunicação."
"Quem quer passar além do Bojador, tem que passar além da dor..."
Mar salgado, quanto do teu sal
São lágrimas de Portugal!
Por te cruzarmos, quantas mães choraram,
Quantos filhos em vão rezaram!
Quantas noivas ficaram por casar
Para que fosses nosso, ó mar!

Valeu a pena? Tudo vale a pena

Se a alma não é pequena.
Quem quer passar além do Bojador
Tem que passar além da dor.
Deus ao mar o perigo e o abismo deu,
Mas nele é que espelhou o céu.

Fernando Pessoa

 Zezito de Oliveira



 MC Sofia, com 12 anos, em cima do palco mandando ver na Avenida Paulista, em São Paulo. "Somos contra o golpe e pela democracia. Contra a corrupção a nossa luta é todo dia. O povo tá na rua Pela democracia, pelo povo negro, pela democracia". ‪#‎VemPraDemocracia‬
ACOMPANHE EM TEMPO REAL: http://cobertura.brasildefato.com.br/

“Cenário é o mesmo do golpe de 64”, diz Caetano

Justiça urgente: Juristas assinam Habeas Corpus para deter abusos contra Lula



"EUA estão agindo para desestabilizar a América Latina", diz historiador


 

segunda-feira, 14 de março de 2016

Concurso Nacional Novos Poetas. Prêmio Sarau Brasil 2016.


Estão abertas as inscrições para o Concurso Nacional Novos Poetas, Prêmio Sarau Brasil 2016.
Podem participar do concurso todos os brasileiros natos ou naturalizados, maiores de 16 anos.
Cada candidato pode inscrever-se com até dois poemas de sua autoria, com texto em língua portuguesa.
O tema é livre, assim como o gênero lírico escolhido. Serão 250 poemas classificados.

A classificação dos poemas resultará no livro, Prêmio Sarau Brasil 2016. Antologia Poética.
Concurso Literário e uma importante iniciativa de produção e distribuição cultural,
alcançando o grande público, escolas e faculdades.
Inscrições gratuitas
De 20 de fevereiro a 05 de junho de 2016 pelo site: www.concursonovospoetas.com.br

Realização: Vivara Editora Nacional
Apoio Cultural: Revista Universidade

domingo, 13 de março de 2016

Play list Música é Noticia - O festival de besteiras que assola o país (febeapa) versão 2016. Semana tensa com atentados violentos a inteligência e a democracia, vindo de onde menos se espera.

Semana de   06 a 13 de março de 2016. 
Para saber mais sobre o festival de besteiras que assola o país. Escrito após o golpe militar de 1964, clique aqui

Maria Rita - Como Nossos Pais 

 MILTON NASCIMENTO - CREDO

Onde estava você - Guilherme Arantes

Carlos Drummond de Andrade
Um dos maiores poetas da nossa terra, tem uma interessantíssima poesia para o momento atual de manifestações. Versa justamente sobre os "Inocentes do Lebon", o bairro nobre e belo da capital do Rio de Janeiro. Ainda mais nestes tempos em que as manifestações ocuparam as ruas do famoso bairro, a poesia ganha maior valor. 
Os Inocentes do Leblon 
não viram o navio entrar.
Trouxe bailarinas?
Trouxe imigrantes?
Trouxe um grama de rádio?
Os inocentes, definitivamente inocentes, tudo ignoram,
mas a areia é quente, e há um óleo suave
que eles passam nas costas, e esquecem.

Virgem - Marina Lima - Versão original 1987

complexo de vira-latas - Nino Karvan

Classe Média - Max Gonzaga


Uma análise de conjuntura reunindo humoristas. Já que uma parte da classe politica aderiu a arte do humor, secundado por setores ligados a outras instituições estatais, ligadas ao aparato policial, juridico e ao poder paralelo da grande midia.




Bom dia, o primeira texto autoral da semana, para os (as) amigos (as) que gostam de um bom debate . "A impressão que muita gente está tendo no Brasil e no exterior é a repetição de uma situação típica da república velha. “Para os amigos tudo, para os inimigos a lei. “
Fiquei com essa impressão, depois de mais um tempo, após perceber que o tratamento duro concedido a José Dirceu e outros petistas, não foi seguido em outras situações que envolveram tucanos.
Até que considerei a hipótese plausível, após o julgamento da AP 470, porém a decepção veio com as inúmeras situações de corrupção comprovadas de tucanos, e as arbitrariedades cometidas contra a população que se manifesta contra os governos de São Paulo, Paraná e Goiás, estes contando com o beneplácito da grande mídia. As instituições ligadas ao ministério público e ao poder judiciário, agem com leniência nestes casos, para dizer o mínimo.
Parafraseando Roberto Carlos, “eu não sou contra investigações ou coisa que o valha, mas apelo para o bom senso, um erro não conserta o outro, isso é o que eu penso.”
Lembrando que esta é opinião também de um ministro do supremo que já se manifestou publicamente e de juristas importantes.  Lembrando mais uma vez, o pau que bate em Luís, deve bater com a mesma força e intensidade em Fernando, Geraldo, Beto , Marconi e Eduardo.
Porém vamos lá, em outros tempos esperava-se o veredicto da História, como nas manobras politicas e jurídicas que depuseram o presidente João Goulart em 1964, na época com aparência de “legalidade”, comprovada ou “divulgada” mais tarde, como medida inconstitucional, tendo a frente o presidente do congresso. Mas no tempo presente, com a internet e as novas tecnologias é diferente. Com paixões ou sem paixões, é possível o bom confronto de idéias e confirmação de algumas teses e a negação de outras , em um espaço de tempo mais curto. Pelo menos para quem tem uma visão mais sistêmica e com menos apego a estruturas mentais mais fechadas em matéria de ideologias, preconceitos ou orgulho próprio.
Quem sabe, revivendo a àgora grega em momentos de assembleia."

P.S.: 
(...) Na madrugada do dia 1º de abril de 1964, Jango voltou para Porto Alegre e foi para a casa do comandante do 3º Exército, escoltado pela companhia de guarda. Reuniu-se com Brizola e, após ficar sabendo de uma série de más notícias, teve uma crise de choro.[24] Brizola sugeriu um novo movimento de resistência, mas Goulart não acatou para evitar "derramamento de sangue" (uma guerra civil). De lá, ele voou com o general Assis Brasil para a Fazenda Rancho Grande, em São Borja, onde estavam sua mulher e filhos. Com eles, tomou um avião rumo a um rancho às margens do rio Uruguai.[24] Aconselhado por Assis Brasil, Jango traçou o caminho de fuga do Rio Grande do Sul e escreveu uma nota ao governo uruguaio pedindo asilo.[24]
No dia 1 º de abril, apesar de Jango ainda se encontrar em território nacional, o Congresso Nacional declarou a vacância da Presidência da República, entregando o cargo de chefe da nação novamente ao presidente da Câmara dos Deputados, Ranieri Mazzilli. No dia 10 de abril, João Goulart teve seus direitos políticos cassados por 10 anos, após a publicação do Ato Institucional Número Um (AI-1)(...). Fonte: Wikipédia
Zezito de Oliveira - 7 de março de 2016 
 --------------------------------------------------------------------
 Há alguns atrás, o governo dos EUA, representando interesses de empresas de petróleo e de armamentos invadiram o Iraque, alegando a existência de armas químicas. Usaram isso como pretexto para destruir uma nação e tomar sua riqueza principal, os poços de petróleo. Com acusação nunca comprovada e, cujos efeitos  catastróficos tiveram repercussão semelhante em outros dois países, a Libia e a Siria, com repercussões terríveis, como a crise dos refugiados na Europa e no mundo.
Agora em 2016, um golpe-midiático-judicial, com o mesmo objeto, abrir ainda mais a exploração econômica dos recursos naturais do Brasil, a sanha do capitalismo financeiro e predatório, constantemente denunciado pelo Papa Francisco, em especial na encíclica Louvado Seja!
As desculpas da vez, no caso do Brasil, denuncias de corrupção não comprovada contra o melhor presidente que o Brasil já teve, conforme pesquisas de opinião. E mais grave, tendo como lideranças desse processo de desestabilização, corruptos notórios e especializados, com know-how de exportação. Tanto empresas como indivíduos.
Será que muitos não são capazes de perceber isso?

 Zezito de Oliveira - 11 de março de 2016 

Moro e Bolsonaro, os grandes vitoriosos das manifestações de hoje


Invasão em reunião pró-Lula é "risco à democracia", diz ouvidor da PM

Justificativa de Conserino vira piada na internet

 Estadão transforma corrente de WhatsApp em fala de Lula 

Chico Buarque de Orlando e música popular de direita, de Marcelo Adnet

Lava Jato: tudo começou em junho de 2013

Lava Jato convoca pessoa errada

 Leonardo Boff @LeonardoBoff- Há cidadãos que são símbolos nacionais e internacionais,É perigoso maltratar símbolos, a psiqué coletiva se sente ofendida.É o caso de Lula.

 O PLANO OBSCURO / Jânio de Freitas,  na Folha de São Paulo

Em condições normais, ou em país que já se livrou do autoritarismo, haveria uma investigação para esclarecer o que o juiz Sergio Moro e os procuradores da Lava Jato intentavam de fato, quando mandaram recolher o ex-presidente Lula e o levaram para o Aeroporto de Congonhas. E apurar o que de fato se passou aí, entre a Aeronáutica, que zela por aquela área de segurança, e o contingente de policiais superarmados que pretenderam assenhorear-se de parte das instalações.
Mas quem poderia fazer uma investigação isenta? A Polícia Federal investigando a Polícia Federal, a Procuradoria Geral da República investigando procuradores da Lava Jato por ela designados?
É certo que não esteve distante uma reação da Aeronáutica, se os legionários da Lava Jato não contivessem seu ímpeto. Que ordens de Moro levavam? Um cameramen teve a boa ideia, depois do que viu e de algo que ouviu, de fotografar um jato estacionado, porta aberta, com um carro da PF ao lado, ambos bem próximos da sala de embarque VIP transformada em seção de interrogatório.
É compreensível, portanto, a proliferação das versões de que o Plano Moro era levar Lula preso para Curitiba. O que foi evitado, ou pela Aeronáutica, à falta de um mandado de prisão e contrária ao uso de dependências suas para tal operação; ou foi sustado por uma ordem curitibana de recuo, à vista dos tumultos de protesto logo iniciados em Congonhas mesmo, em São Bernardo, em São Paulo, no Rio, em Salvador. As versões variam, mas a convicção e os indícios do propósito frustrado não se alteram.
O grau de confiabilidade das informações prestadas a respeito da Operação Bandeirantes, perdão, operação 24 da Lava Jato, pôde ser constatado já no decorrer das ações. Nesse mesmo tempo, uma entrevista coletiva reunia, alegadamente para explicar os fatos, o procurador Carlos Eduardo dos Santos Lima e o delegado Igor de Paula, além de outros. (Operação Bandeirantes, ora veja, de onde me veio esta lembrança extemporânea da ditadura?)
Uma pergunta era inevitável. Quando os policiais chegaram à casa de Lula às 6h, repórteres já os esperavam. Quando chegaram com Lula ao aeroporto, repórteres os antecederam. "Houve vazamento?" O procurador, sempre prestativo para dizer qualquer coisa, fez uma confirmação enfática: "Vamos investigar esse vazamento agora!". Acreditamos, sim. E até colaboramos: só a cúpula da Lava Jato sabia dos dois destinos, logo, como sabe também o procurador, foi dali que saiu a informação –pela qual os jornalistas agradecem. Saiu dali como todas as outras, para exibição posterior do show de humilhações. E por isso, como os outros, mais esse vazamento não será apurado, porque é feito com origem conhecida e finalidade desejada pela Lava Jato.
A informação de que Lula dava um depoimento, naquela mesma hora, foi intercalada por uma contribuição, veloz e não pedida, do delegado Igor Romário de Paula: "Espontâneo!". Não era verdade e o delegado sabia. Mas não resistiu.
Figura inabalável, este expoente policial da Lava Jato. Difundiu insultos a Lula e a Dilma pelas redes de internet, durante a campanha eleitoral. Nada aconteceu. Dedicou-se a exaltar Aécio, também pela rede. Nada lhe aconteceu. Foi um dos envolvidos quando Alberto Youssef, já prisioneiro da Lava Jato, descobriu um gravador clandestino em sua cela na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba. Nada aconteceu, embora todos os policiais ali lotados devessem ser afastados de lá. E os envolvidos, afastados da própria PF.
Se descobrir por que a inoportuna lembrança do nome Operação Bandeirantes, e for útil, digo mais tarde.

 Bem vindo ao novo projeto de play-lists. Quem quiser pode copiar a idéia e reproduzir em emissoras de rádio  ou em outros formatos, inclusive em sala de aula. Quem quiser pode sugerir outras noticias e outras músicas nos comentários. 

Para acompanhar o primeiro projeto de play lists, as temáticas, acesse: 



RÁDIO WEB DA AÇÃO CULTURAL - CANÇÕES QUE FAZEM UM PAÍS.  Play list temáticas





no facebook   https://www.facebook.com/radioacaocultural/

Como propagandista do impeachment, o jornalista Ricardo Noblat cometeu hoje um ato de sincericídio; segundo o colunista do Globo, os políticos devem derrubar rapidamente a presidente Dilma Rousseff para tentar se safar da Lava Jato e de outras investigações; ou seja, quem sair às ruas contra a corrupção neste domingo estará sendo manipulado por corruptos preocupados com o próprio pescoço; como diria Gregório Duvivier, "querem lavar o chão com merda"; depois do tweet, Noblat foi trucidado pelos internautas. AQUI

domingo, 6 de março de 2016

AGENDA DAS RODAS DE DANÇAS CIRCULARES 2016



1º Semestre
Março- dia 13
-Abril- 03
-Maio- 22
-Julho- 17
Local: Anexo da Igreja São Francisco de Assis - Bairro Stos. Dumont
Para saber mais sobre a iniciativa com danças circulares da Ação Cultural. AQUI
 

Play list Música é Noticia - Brasil em Transe - A repercussão da ação contra Lula, levado a depor sob coerção judicial, a reação do próprio, de trabalhadores (as), personalidades e sociedade.




Entrevista Coletiva direto do Comitê Nacional do PT - https://www.youtube.com/watch?v=KW8o3k99k-E

----------------------

Para o Juiz Moro e outras autoridades inconsequentes.
LEMBRANDO A JARARACA.
Tem que se ter cuidado com a dose de veneno que possui e que é usado. Se for demais.. Pode causar o efeito contrário àquilo que foi desejado e acabar fortalecendo a quem ou àquilo que se deseja destruir.
https://www.youtube.com/watch?v=1giTyguiFxA
Taça de Veneno
Guilherme Arantes
Os excessos tentam
diminuir
tudo o que nos falta
sem conseguir
vontades fazem
de um rei um escravo
quando põe o mundo atrás das grades.
São as forças
que nos podem matar
São fraquezas
que nos podem salvar
erros são certos
pra sermos únicos
defeitos
se confundem com virtudes.
Todos precisam de um veneno
pra encher a sua taça de desejo
todos precisam de um desejo
pra encher a sua taça de veneno
mas com medo não se vive
com receio não se vai
com a dúvida não se arrisca
não se voa, não se cai
curto é o caminho dos covardes
triste é o riso dos ignorantes.
Todos precisam...
 ------------------------------------------------
 A arte e a cultura são potentes armas contra a alienação, a ignorância, a barbárie. Há tempos estou na luta e nas ruas com estas armas. Desse jeito!. Ocupemos mais as ruas, as praças, as escolas, as igrejas,  com canções de luta, canções de paz, canções de justiça.


MEU CANTO, MINHA ARMA
O companheiro de Caminhada e paixão pela arte-vida, Zezito de Oliveira, de Aracaju-SE, nos traz essa canção,nesta manhã de março, quando as águas de nossa história geral,estão tão turvas,quanto aquela lama tóxica, que rompeu com a barragem em Mariana-MG. Era parecida,não semelhante, aquela noite do final da década de 1980,quando Sarney,com apoio do Congresso, fez passar apoios legais para ter mais tempo no governo.A notícia,dada com o sensacionalismo de sempre pela TV,do quase tudo, me chocou e, só dormi, quando compus: "Meu canto,minha arma", música gravada em K-7,depois em LP e atualmente,no CD "EM CANTO",editado pela COMEP-Paulinas,com o parceiro Babi Fonteles,que fez esse belo arranjo de violão. Ao ouví-la,hoje, não estou nada feliz por sentir sua ácida atualidade.
..........................................................
Me canto, Minha arma (Zé Vicente) O tempo é pesado, eu sei Há fome de pão e de paz Não é este o país que eo sonhei Tá demais! Já chega de medo e mentiras Vio...
------------------------------------

Onde Estava Você - Guilherme Arantes (Video Clipe Oficial)


 Onde andava, anda você, para lutar em tempos de guerra e paz? Como disse Olga Benário "pelo justo, pelo bom e pelo melhor do mundo".

 https://www.youtube.com/watch?v=mQK93fVjpw0
------------------------
 Para Lula e para os justos e perseguidos...
Eclesiastes 7
…19A prática da sabedoria torna o sábio mais poderoso que uma fortaleza guardada por dez valentes. 20Contudo, não existe um homem tão justo sobre a face da terra que saiba fazer o bem sem jamais pecar! 21Não dês muita atenção a todas as palavras que dizem sobre ti, assim não te decepcionarás ouvindo teu próprio servo te amaldiçoar,…
 Tema de "Os Inconfidentes"
------------------------------
 A música que resume bem este dia 04/03 e os seguintes.

::Lute {"senão a gente acaba perdendo o que ja conquistou"}

------------------------
 Bem vindo ao novo projeto de play-lists. Quem quiser pode copiar a idéia e reproduzir em emissoras de rádio  ou em outros formatos, inclusive em sala de aula. Quem quiser pode sugerir outras noticias e outras músicas nos comentários. Seleção de noticias em destaque na semana 22 à 28 de fevereiro de 2016.  

Para acompanhar o primeiro projeto de play lists, as temáticas, acesse: 

RÁDIO WEB DA AÇÃO CULTURAL - CANÇÕES QUE FAZEM UM PAÍS.  Play list temáticas

no facebook   https://www.facebook.com/radioacaocultural/