CANAL DA AÇÃO CULTURAL

Loading...

PONTO DE CULTURA: JUVENTUDE E CIDADANIA




Acesse:  http://pontodeculturajuventudeecidadania.blogspot.com.br/

Através do Ponto de Cultura: Juventude, Cultura e Cidadania, a Ação Cultural pretende, por meio de oficinas de teatro, dança e informática/audiovisual (integrada), ampliar e qualificar a participação de adolescentes/estudantes de escolas públicas, em grupos de dança e de teatro existentes no Conjunto Jardim (município de Socorro), Conjunto Eduardo Gomes (município de São Cristóvão). Em termos quantitativos pretendemos atingir 80 adolescentes e jovens/ano em ofiicinas de artes cênicas e 20 adolescentes e jovens nas oficinas de informática/audiovisual, sendo esta incluindo adolescentes/jovens residentes em Aracaju, perfazendo um total de 100 pessoas.

Para divulgar os resultados e aumentar a adesão da sociedade, serão organizadas palestras interativas, feiras de arte e cidadania e a mostra cultural juventude, cultura e cidadania.

PROGRAMAÇÃO DE ATIVIDADES REALIZADAS PELO PONTO DE CULTURA: JUVENTUDE, CULTURA E CIDADANIA/AÇÃO CULTURAL. ANO 2012

Oficinas
 
8h30 às 11h30 - Oficina de iniciação a dança moderna – Escola Estadual Olga Barreto e Academia Rick do Karllo - Conj. E. Gomes ( Aos sábados e extraordinariamente em domingos e feriados.)
 Teve inicio em 07 de abril e foi concluída em dezembro de 2012.
8h30 às 12h30 - Oficina de iniciação ao audiovisual – Edf. Cultura Artistica – Centro/Aracaju
 Teve inicio em 01 de setembro de 2012 e foi concluída em março de 2013.
14 às 17h - Oficina de iniciação a dança moderna – Escola Júlia Teles – Conjunto Jardim
Teve inicio em 31 de Março de 2012 e foi concluída  em fevereiro de 2013.
Eventos Culturais
Palestras Interativas
Realizadas de abril a outubro de 2012 nos horários das oficinas e em dias extras
Caravana Luiz Gonzaga Vai a Escola
 Periodo de realização – Agosto a Dezembro de 2012
Apoio através do equipamento de som e de projeção digital e eventualmente contando com a participação das aprendizes da oficina de iniciação a dança moderna.
Cine Clube Itinerante
Realizado em 28 de Outubro  - Escola Júlia Teles - Conjunto Jardim
 Próximo mês de realização – Janeiro de 2013
Feira Arte e Cidadania (comunidade)
Apresentação dos resultados das oficinas e apresentação de grupos artísticos da comunidade
Realizado no Conjunto E. Gomes - Escola Estadual Olga Barreto – Em 20 de Novembro
Próximo local e data de realização.  Conjunto Jardim – Escola Júlia Teles - 14 de Dezembro
Mostra Cultural (Aracaju)
Apresentação dos resultados das oficinas e apresentação dos grupos artísticos da comunidade.
Sem data definida - Previsão em Janeiro de 2013
Parceiros
Escola Estadual Profª Julia Teles Rua Z, Conj. Jardim

  Cresce número de homicídios de jovens em Sergipe


Sergipe é o 10º Estado do país e o quinto da região da Nordeste que apresenta o maior registro de homicídios. Em relação à população jovem, o Estado ocupa a terceira posição no ranking de taxa de mortalidade por causas violentas, com 70,2 %, perdendo apenas para Alagoas (79%) e Paraíba (71%). É o que apontam os dados do Mapa da Violência 2013 – Homicídios e Juventude no Brasil, realizado pelo Centro Brasileiro de Estudos Latino-Americanos, o qual também demonstra índices referentes às taxas de mortalidade por transporte e suicídios. Nessas duas categorias, Sergipe também apresenta números expressivos, ocupando a terceira posição na taxa de suicídios entre jovens. No período de 2001 a 2011, a quantidade de homicídios entre a população jovem sergipana cresceu 18,5%, pulando de 195 para 231. Já a taxa de homicídios, num universo de 100 mil, aumentou 13,2% em 10 anos, colocando o Estado na 15ª posição na lista do ordenamento das taxas de homicídio juvenil. De acordo com a senadora Maria do Carmo Alves (DEM-SE) é preciso que o Poder Público e a sociedade unam forças. “Dos cerca de 34,5 milhões de pessoas entre 14 e 25 anos, em 2011, 73,2% morreram de alguma forma violenta. Na década de 80, o percentual era 52,9%, são números alarmantes. É preciso que o Poder Público e a sociedade se unam para discutir estratégias e medidas capazes de reduzir esses índices cruéis e que têm como principal vítima o jovem”, declarou.

(Jornal da Cidade, p. Cidades B1 [Gilmara Costa] e Variedades C4 - 19/07)

  sexta-feira, 26 de abril de 2013


Ponto de Cultura apresenta técnicas de audiovisual para jovens

  - Fonte: Sergipe Cultural




Depois de sete meses de aulas, um grupo de adolescentes participantes do projeto do Ponto de Cultura ‘Juventude, Cultura e Cidadania’ está se preparando para o lançamento do resultado da oficina de audiovisual, que consiste na produção de três vídeos e uma seleção de fotos produzidos ao longo do curso. Os jovens, proveniente de bairros carentes de Aracaju, Socorro e São Cristóvão, tiveram um primeiro contato com o universo da produção audiovisual a partir dos encontros coordenados pelo diretor e produtor Marcel Magalhães.
Ao longo desses encontros, os jovens conheceram um pouco do discurso cinematográfico com a linguagem audiovisual, envolvendo assim o estudo de história do cinema, roteiro, fotografia, som, produção, comunicação visual e manipulação digital de imagens. Além do contato com toda a teoria, eles tiveram a oportunidade de colocar os conhecimentos adquiridos em prática. O resultado desse trabalho poderá ser conhecido em breve com o lançamento dos produtos finais da oficina.
Segundo o coordenador do Ponto de Cultura, Zezito Oliveira, os jovens estão trabalhando na finalização do material e a expectativa é que seja lançado no mês de maio. Ainda de acordo com Zezito, essa primeira etapa da oficina de audiovisual foi muito proveitosa. “As aulas foram um verdadeiro laboratório para os jovens onde eles puderam ter conhecimento sobre a produção de vídeo e fotos e fazer experimentos práticos. Para nós do Ponto de Cultura, também foi muito gratificante porque nós sempre tivemos vontade de realizar uma oficina com esse foco e só conseguimos graças a essa parceria com o Ministério da Cultura e Secult”, declara.
De acordo com Zezito, numa segunda etapa da oficina o objetivo será aprofundar os conhecimentos dos jovens sobre as técnicas e trabalhar também com animação. Além disso, segundo o coordenador do projeto, a partir desse primeiro contato com o universos do audiovisual a expectativa é de que alguns desses jovens possam despertar o interesse nessa área e quem sabe possam trilhar esse caminho profissionalmente.
Ponto de Cultura
O Ponto de Cultura ‘Juventude, Cultura e Cidadania’ é uma iniciativa da ONG Ação Cultural que desenvolve atividades com jovens e crianças de bairros carentes da Grande Aracaju. O projeto faz parte do Programa Cultura Viva, do Ministério da cultura (MinC) e conta com apoio da Secretaria de Estado da Cultura (Secult). 

sexta-feira, 15 de março de 2013


Ponto de Cultura promove exibição de curta e documentário

  - Fonte: Sergipe Cultural





O Ponto de Cultura ‘Juventude e Cidadania’ promove mais uma edição do cineclube itinerante. Na ocasião, serão exibidos o curta sergipano ‘Do Outro Lado do Rio’, uma produção do Núcleo de Produção Digital Orlando Vieira em parceria com a Kinoarte, e do documentário ‘Gonzaga me convidou pra dançar’. Este último traz uma mostra do trabalho de dança desenvolvido com as meninas integrantes do Ponto de Cultura ‘Juventude e Cidadania’ e produzido pela turma de iniciação ao audiovisual do mesmo Ponto.
As exibições acontecem nesta sexta-feira, dia 15, a partir das 17h, e será seguida de debate com Graziele Ferreira, diretora Nordeste do Conselho Nacional de Cineclubes Brasileiros (CNC) desde 2011, e que esteve à frente do Núcleo de Produção Digital Orlando Vieira, no período de 2009 até 2012.

Na oportunidade, será iniciada a distribuição do boletim impresso da Ação Cultural contendo um resumo das atividades desenvolvidas em 2012, primeiro ano que a organização integra  a rede dos Pontos de Cultura.
As atividades do cineclube itinerante do Ponto de Cultura ocorrerão na rua São Cristóvão, 14, sala 501, Ed. Cultura Artística, Centro. Os interessados deverão confirmar presença pelos telefones
9993-4483 / 8864-5927 (Zezito de Oliveira), ou pelo e-mail acaoculturalsergipe@gmail.com
Pontos de Cultura
Os Pontos de Cultura são iniciativas da sociedade civil que recebem recursos do Ministério da Cultura (Minc) e da Secretaria do Estado da Cultura (Secult) para potencializar suas ações. Em Sergipe, atualmente, são beneficiadas 30 instituições, espalhadas por todas as regiões do Estado.
O programa ‘Pontos de Cultura’ tem por finalidade fomentar a atividade cultural, aumentar a visibilidade das mais diversas iniciativas culturais e promover o intercâmbio entre diferentes segmentos da sociedade.

quinta-feira, 14 de março de 2013


Cineclube Juventude e Cidadania

SINOPSE

“Do Outro Lado do Rio.”

O filme, conta a  história de um pescador embrutecido pelas circunstâncias da vida e o dia a dia com sua filha, uma menina tímida e cheia de sonhos. O Do Outro Lado do Rio foi exibido no Cine Mais UFS, cineclube da Universidade Federal de Sergipe; Barra dos Coqueiros, cidade cenário para o curta;  Sercine, Festival Universitário de Cinema; 22º Festival Internacional de Curtas-Metragens de São Paulo – Curta Kinoforum,   em São Paulo .


“Gonzaga me convidou pra dançar”

Trata-se de um curta-metragem em formato documental que narra as emoções, dificuldades e toda a representação da música de Luiz Gonzaga na vida de um seleto grupo de meninas do conjunto Jardim, que optou por transformar seu tempo livre em dança e manifestação cultural, revisitando os ritmos e as histórias do sertão descritas pelo Rei do Baião.

Graziele Ferreira é Bacharel em Comunicação Social pela Universidade Federal de Sergipe. Trabalha há mais de uma década com produção e gestão cultural, realizou vídeos institucionais, publicitários e também dois curta-metragens. O curta “A Parede” de 2007 foi selecionado no Festival Ibero-Americano de Sergipe, o Curta-Se 2008 e venceu o 1º Festival Sergipano de Curtas-Metragens para Televisão Curta Aperipê. É Diretora Nordeste do Conselho Nacional de Cineclubes Brasileiros, CNC, desde 2011. Coordenadora Geral, de 2009 até 2012, do Núcleo de Produção Digital Orlando Vieira, Aracaju-SE, da Funcaju/Prefeitura Municipal de Aracaju e Programa Olhar Brasil do Ministério da Cultura, Secretaria do Audiovisual.

 Ponto de Cultura participa da ‘Caravana Cultural Luiz Gonzaga Vai a Escola’











Baião, histórias do interior e a vida do sanfoneiro que cantou o Brasil profundo. Essa é a bagagem do projeto Caravana Luiz Gonzaga Vai à Escola que levará exposição de fotos, palestras e apresentações de dança e música para estudantes e professores da rede pública da Região Metropolitana de Aracaju. O projete será lançado na próxima sexta feira, 31 de agosto, a partir das 19h no Museu da Gente Sergipana.
No dia do lançamento o público poderá conferir uma mostra de como será a Caravana Luiz Gonzaga, que contará com apresentação dos adolescentes do ‘Ponto de Cultura: Juventude, Cultura e Cidadania’. Eles fazem parte das oficinas de iniciação à dança moderna e apresentarão coreografias inspiradas nas músicas de Luiz Gonzaga.
As oficinas do Ponto de Cultura tiveram início no mês de abril. As aulas ocorrem todos os sábados nos conjuntos Eduardo Gomes, em São Cristóvão, e no Jardim, em Nossa Senhora do Socorro.
O professor de dança Rick di Karllo, que atua com os jovens do Eduardo Gomes, explica que montou uma apresentação que mistura dança e teatro tendo com base os clássicos de Luiz Gonzaga, como o Xote das Meninas e Asa Branca. “Estou trabalhando com um grupo com idade entre quatro e 19 anos e percebo que eles estão muito empolgados”, destaca. Além disso, ele conta que a aceitação dos pais está sendo muito boa.
Segundo Zezito Oliveira, arte-educador e idealizador da Caravana, o objetivo é aliar as atividades do Ponto ao projeto. “Esse será um incentivo muito grande para essas crianças e jovens. O que estamos fazendo é antecipando uma proposta que já estava dentro do projeto do Ponto de Cultura, que é levar apresentações de danças para as escolas a partir do que está sendo trabalhado nas oficinas”, explica Zezito, que também coordena o Ponto ‘Juventude, Cultura e Cidadania’, mais uma iniciativa da ‘Ação Cultural’.
De setembro a dezembro deste ano, a Caravana passará por 10 escolas públicas de Aracaju, Nossa Senhora do Socorro e São Cristóvão. Além das apresentações de dança, o projeto levará para as escolas apresentações musicais da banda Casaca de Couro, que elaborou um repertório representativo de várias fases do Gonzagão, exposições e palestras sobre a vida do Rei do Baião, elaboradas pelo pesquisador e curador da Caravana, José Augusto.
Apoio e Realização
A ‘Caravana Luiz Gonzaga Vai à Escola’ é um projeto que tem a Ação Cultural como proponente, conta com o financiamento da Funarte (Ministério da Cultura) e apoio do Museu da Gente Sergipana, Instituto Banese, da Fundação Aperipê, Sebrae, Banco do Nordeste, Centro de Criatividade/ Secretaria de Cultura de Sergipe e da Secretaria de Estado da Educação.

Ponto de Cultura participa de apresentação do projeto Caravana Luiz Gonzaga no IFS








Depois de encantar estudantes, educadores e professores de escolas da rede pública, o projeto Caravana Luiz Gonzaga vai à Escola vai aportar na sua última parada.  Na quinta feira, 31, o  Instituto Federal de Ensino, a antiga Escola Técnica, vai receber todo o conteúdo do projeto.
A programação terá inicio às 8h30, com a montagem e apresentação da exposição visual com mais de 30 fotografias contando parte da vida e arte de Luiz Gonzaga. No turno da tarde, a partir das 14h30, no auditório, será realizada uma palestra audiovisual do professor e colecionador José Augusto de Almeida.
A caravana contará ainda com a apresentação das meninas que integram a oficina de dança do ‘Ponto de Cultura: Juventude e Cidadania’ com uma coreografia inspirada nas músicas do sanfoneiro de Exu.  Ao final, o grupo musical Casaca de Couro vai tocar um repertório cheio de xote, forró e muito baião mostrando ‘clássicos’ e outras músicas importantes na vida de Luiz Gonzaga.
Cartilha
O coordenador da Caravana Zezito de Oliveira, afirma ainda que em abril será feita uma  apresentação  do balanço final da Caravana Luiz Gonzaga.    “No encontro será feito o lançamento da cartilha pedagógica dirigida a educadores de escolas públicas e de iniciativas sociais e/ou culturais”, informou o coordenador.
A cartilha será intitulada ‘Conhecendo o Nordeste com Luiz Gonzaga’. Será lançado também o informativo impresso Diário de Bordo e o vídeo-documentário sobre a Caravana.
Projeto  
O projeto Caravana Luiz Gonzaga Vai à Escola só está sendo possível graças ao patrocínio da Funarte/Ministério da Cultura e do apoio cultural da Fundação Aperipê, Instituto Banese/Museu da Gente Sergipana, Banco do Nordeste, Sebrae e Centro de Criatividade.

segunda-feira, 1 de abril de 2013


OFICINA DE AUDIOVISUAL. MUITO ALÉM DA PRODUÇÃO DE IMAGENS.






Em 2012, um outro grupo de adolescentes participantes do projeto Ponto de Cultura: Juventude, Cultura e Cidadania acrescentou a sua agenda, novos encontros semanais que visaram contribuir para a ampliação do conhecimento em tecnologias digitais, estamos falando da oficina de  audiovisual voltado à residentes em sua maioria no Conjunto Jardim. Os demais são oriundos dos bairros Siqueira Campos, Almirante Tamandaré, Bugio. A. Franco, E. Gomes e Marcos Freire.
Com encontros  nas quintas e sábados, e coordenado  pelo diretor e produtor Marcel Magalhães, a oficina  de audiovisual buscou como foco mesclar o discurso cinematográfico com a linguagem audiovisual, envolvendo assim o estudo de história do cinema, roteiro, fotografia, som, produção, comunicação visual e manipulação digital de imagens.
Com um período de duração de sete meses, de setembro de 2012 a março de 2013, e duas turmas (cada uma com dez participantes), o oficina  permitiu aos alunos o desenvolvimento de diversas atividades práticas e teóricas. Na parte prática,  os alunos inicialmente trabalharam com procedimentos mais cotidianos como cobertura de eventos e vídeos institucionais, filmando, produzindo e entrevistando. Já numa segunda etapa os alunos tiveram condição de desenvolver atividades mais complexas como a produção de um documentário sobre a realidade das meninas que participam da oficina de dança moderna  no Conjunto Jardim,   assim como a produção de um videoclipe para a banda sergipana Kararoots.
Segundo o aluno Lucas Ranyere “aprendi a fazer um roteiro utilizando os planos de gravação e percebi o melhoramento de minhas fotos e das gravações com as câmeras profissionais, além de, editar vídeos e trabalhar em grupo com todos respeitando o seu papel”. O objeto principal das atividades é buscar nos alunos seu verdadeiro potencial de trabalho, seja fotografando, dirigindo ou editando vídeos, e, a partir daí mostrar que somos tão capazes de ser profissionais como qualquer outro. “Eu aprendi a tirar fotos melhores” Diz o aluno Willamis, que desde o início do curso despertou um olhar mais talentoso para a fotografia.
Vale considerar no entanto que estamos falando de turmas que estão passando pela fase da adolescência, e o seu comportamento ainda tem traços infantis, no geral. Coube ao curso despertar esse lado mais adulto da vida, mostrar aos alunos que já é hora deles começarem a pensar e planejar o seu futuro, e que o audiovisual pode ser uma chave para o seu sucesso. Auxiliar o adolescente a transitar com menos sofrimento por esta fase, através da criação de um ambiente propício para o compartilhamento de experiências, foi um dos objetivos do projeto que já mostrou os seus primeiros resultados.
Numa etapa social, alguns temas também foram trabalhados envolvendo a linguagem audiovisual: as diversas formas de opressão, a violência a mulher, a realidade do bairro jardim, e a dificuldade de diálogo com os professores são alguns dos temas já abordados pelo grupo que vem contribuindo para a ampliação do autoconhecimento e identificação de alternativas de comportamento nas situações vivenciadas.
Como resultado final da oficina, serão lançados 3 vídeos (dois documentários, e um videoclipe) além de dois books completos de fotos dos alunos participantes. Porém, para que a iniciativa não se encerre por completo, um grupo de estudos online foi criado para permitir aos velhos e novos alunos um diálogo permanente sobre a cultura audiovisual.
 

Intervenção sócio-psicodramática no Ponto de Cultura: Juventude e Cidadania.



Foto: Zezito de Oliveira
Virginia Souza
Um grupo de adolescentes participantes da oficina de dança do  Ponto de Cultura: Juventude, Cultura e Cidadania acrescentou a sua agenda um encontro semanal que visa contribuir para a ampliação do autoconhecimento, possibilitar a adoção de ações de autodesenvolvimento e ampliar a participação dos adolescentes na vida comunitária. O trabalho é uma iniciativa voluntária de uma das colaboradoras da ONG Ação Cultural, a psicóloga e psicodramatista Maria Virginia Souza Alves, que foi bem recebida pelos adolescentes.

O trabalho tem como referencial a metodologia sócio-psicodramática, criada por J.L. Moreno, no século passado, e mais conhecida através de uma de suas vertentes, o psicodrama. A dança e o desenho são alguns dos recursos utilizados para facilitar a expressão dos anseios e conflitos emocionais vivenciados pelo grupo, e ajudam a identificar os temas emergentes, cuja discussão é aprofundada através da ação dramática.

Na adolescência o comportamento infantil já não atende às necessidades do indivíduo e a conduta do adulto ainda não se estabeleceu. Isto gera, nesta fase, um conjunto de “sintomas” universalmente presentes, mas que assume características próprias de acordo com o ambiente sócio-cultural em que o adolescente está inserido. Auxiliar o adolescente a transitar com menos sofrimento por esta fase, através da criação de um ambiente propício para o compartilhamento de experiências, é um dos objetivos do projeto que já vem mostrando os primeiros resultados.

Os conflitos no relacionamento professor-aluno, o bulling, a dificuldade de diálogo com os pais, a violência urbana e doméstica são alguns dos temas já abordados pelo grupo que vem contribuindo para a ampliação do autoconhecimento e identificação de alternativas de comportamento nas situações vivenciadas.

Mais informações sobre o ponto de cultura juventude e cidadania. AQUI
 
 Foto:  Alexandro Zambrana


domingo, 28 de outubro de 2012


Tem inicio as atividades do cineclube itinerante da Ação Cultural




A primeira ação do cineclube itinerante do Ponto de Cultura: Juventude e Cidadania/Ação Cultural, teve  inicio com a exibição dos curtas de animação infantil, selecionado pela curadoria da Mostra Dia Internacional da Animação, a qual convidou a Ação Cultural para se somar a esta iniciativa.

A proposta do cineclube, cujo inicio estava programado para acontecer no próximo ano, mostrou ser uma iniciativa cultural promissora. Por esta razão,  agradecemos a “acelerada” proporcionada pelo convite realizado.

O público de 40 pessoas reunidos nesta tarde de domingo (28/10/2012), na Escola Estadual Júlia Teles, localizada no Conjunto Jardim (Socorro),  foi formado por crianças, adolescentes e mães que se divertiram bastante com a programação diferente e especial que foi oferecida a eles e a elas.

Outra proposta estimulada pelo convite dos organizadores da mostra de curtas do dia internacional da animação, é a realização de oficina de animação para os adolescentes/aprendizes que estão participando da oficina de iniciação ao  audiovisual do Ponto de Cultura: Juventude e Cidadania.

A nossa pretensão é promover outra sessão de curtas no segundo momento do cineclube, no mês de novembro. Esta iniciativa conta com o apoio da Escola Estadual Júlia Teles  no Conjunto Jardim.

Aspectos interessantes da primeira vez:

Após a exibição dos 40 minutos de animação o pessoal não queria arredar o pé da sala. Embora, dispussessemos da programação do dia da animação do ano de 2011, preferimos agir dessa maneira, em razão das condições de conforto que precisam ser aprimoradas.

A despeito do estilo diferenciado dos desenhos, tanto com relação ao traço,  como naquilo que diz respeito ao tipo de argumento e roteiro, o público reagiu de forma bem legal e mostrou interesse e se divertiu com a programação.

Para melhorar o conforto estaremos providenciado a compra de emborrachados para colocar no chão, assim  como almofadas.

Da mesma maneira,  estaremos providenciando material para colocar nas janelas, visando escurecer a sala.

A perspectiva inicial das próximas sessões do cineclube itinerante é apresentar curtas metragens. Este formato oferece conteúdos diversificado e de curta duração, podendo ser exibidos vários em um periodo de 40 a 60 minutos e  nos parece apropriado para prender a atenção do público. Sendo que, mais na frente, pretendemos apresentar média e  longas metragens.

A nossa pretensão é abrir debates ao final de cada sessão de filmes e levar material de desenho para os pequenos descreverem sentimentos e opiniões sobre o que viram e ouviram.

Foi solicitado aos adolescentes e mães que escrevessem suas impressões descrevendo  sentimentos, criticas e sugestões, relativas a este primeiro momento do cineclube.

O lanche não pode faltar. Desta vez foi suco de manga e bolo de ovos.

Quem quiser colaborar com a iniciativa pode telefonar ou escrever. A forma como fazer isso, está  em um box, no lado direito (embaixo) deste blog.











O Ponto de Cultura: Juventude e Cidadania estará participando da programação realizando uma exibição dos filmes selecionados no dia 28 de Outubro, ás 15 horas, na Escola Júlia Teles no Conjunto Jardim, municipio de Socorro.






Ponto de Cultura: Juventude e Cidadania/Acão Cultural participa da programação do Dia Internacional da Animação.

28 de Outubro é um dia de festa para a animação no mundo inteiro. Neste dia, no ano de 1892, Emile Renô realizou a primeira projeção do seu teatro óptico no Museu Grevã, em Paris. Essa foi a primeira exibição pública de imagens animadas no mundo.

Em 2002, para comemorar esta data, a ASIFA - Associação Internacional do Filme de Animação lançou o Dia Internacional da Animação. E hoje, o evento é comemorado em mais de 30 países.

No Brasil é realizado pela Associação Brasileira do Cinema de Animação – ABCA – e neste ano chegamos à nona edição em centenas de cidades brasileiras.

Nesta data milhares de pessoas em todo o país estão unidas para comemorar o dia 28 de outubro. A produção do DIA forma uma grande família, são milhares de pessoas em todo o país, trabalhando para que o evento aconteça.


Em 2012 no Brasil, conta-se com o patrocínio da Petrobras, através da Lei de Incentivo à cultura do Ministério da Cultura – Lei Rouanet.


Em Sergipe, o Ponto de Cultura: Juventude e Cidadania/Ação Cultural e a Escola Estadual Júlia Teles são os parceiros locais.

A exibição dos curtas selecionados em Sergipe acontecerá entre 15 e 17 horas deste domingo na Escola Júlia Teles, localizada no Conjunto Jardim, mediante apresentação de convite ou agendamento antecipado.

http://abca.org.br/dia/
Rede de Pontos de Cultura de Sergipe acaba de ganhar 16 novos integrantes

Aracaju, 30 de Maio de 2011|

"Os pontos são iniciativas culturais desenvolvidas por organizações da sociedade civil, selecionadas por Editais Públicos que recebem recursos para aprimorar a qualidade de seus projetos e ampliar a capacidade de atendimento em suas comunidades."

A rede de Pontos de Cultura de Sergipe acaba de ganhar 16 novos integrantes. Na tarde da última sexta-feira, 27, foram anunciados os novos projetos que irão compor a rede que beneficia inúmeras instituições culturais do Estado.

Os Pontos de Cultura fazem parte de uma ação prioritária do Programa Mais Cultura, do Ministério da Cultura (MinC), adotado pela Secretaria de Cultura de Sergipe, que articula várias ações deste programa, através de iniciativas desenvolvidas pela sociedade civil. A iniciativa firma convênios, por meio da seleção por editais públicos, onde os Pontos são responsáveis por articular e impulsionar as ações que já existem nas suas comunidades.

O edital foi lançado no dia 28 de junho de 2010 e teve 32 projetos aptos para concorrer ao convênio, que foram avaliados e selecionados por uma comissão formada por seis integrantes, sendo destes, dois da Secult, dois do MinC e  dois da sociedade civil, representada pelo Sesc e Sebrae/Se.

Para a secretária de Estado da Cultura, Eloísa Galdino, os Pontos de Cultura são fundamentais para a disseminação e fortalecimento da Cultura sergipana, em diferentes municípios do Estado. “Através dos Pontos mantemos a cultura popular brasileira viva, e em Sergipe, isso não poderia ser diferente. Lançamos o edital e aguardamos ansiosos pelos inscritos. Agora, só nos resta comemorar o sucesso da seleção e torcer para que os beneficiados façam jus a verba que estão recebendo”, destacou a gestora.

Avaliação

Os Pontos aprovados no edital são projetos sem fins lucrativos, de caráter cultural ou com histórico de atividades culturais; além de instituições que atuam na produção artístico-cultural há pelo menos dois anos, contribuindo para a inclusão social dos envolvidos. A banca julgadora foi formada por dois representantes do MinC, dois da Secult e dois da sociedade civil.

O secretário adjunto de Estado da Cultura, Marcelo Rangel, era um dos avaliadores que representaram a Secult. Segundo ele, os projetos passaram por uma triagem para analisar se atendiam os pré-requisitos necessários para concorrer e posteriormente receber o convênio. “Fizemos uma avaliação técnica para observar aspectos como relevância, público alvo, abrangência sócio-cultural de cada projeto e a que eles se propõem. Estamos julgando necessariamente, as ideias que os proponentes propuseram no papel, e assim avaliando-as segundos esses critérios”, explicou Rangel.

O representante do Ministério da Cultura, Carlos Henrique Chenaud, por sua vez, argumenta que a seleção criteriosa do MinC, juntamente com a comissão dos Estados, é importante pois traz um pouco da experiência e da realidade que os curadores do Ministério vêem em outros estados. “Já passamos por inúmeros estados fazendo a avaliação dos Pontos, e sabendo da filosofia do projeto Mais Cultura e de suas necessidades, nosso papel, é escolher projetos e ações culturais aqui em Sergipe, que se adéqüem a essa realidade e compartilhem da mesma ideologia”, acentuou Carlos Henrique.

Já para o curador Edimilson Nascimento, que representa a sociedade civil, através do Sebrae/SE, os projetos estão mais consistentes e mais capazes de serem contemplados. “Este é um processo avaliativo muito importante, e no meu caso, em especial, que estou participando pela segunda vez, é gratificante, pois percebo nas propostas o quanto as ações sócio-culturais de Sergipe estão evoluindo em seus projetos. Isso é muito bom, pois percebemos que o trabalho realizado pela Secult, através de oficinas de capacitação, que por vezes conta com o apoio do Sebrae/Se, está surtindo efeito”, apontou.

Seleção

A Rede de Pontos de Cultura do Estado de Sergipe será constituída pelas entidades privadas conveniadas a partir do edital. Confira abaixo a lista completa dos selecionados:

Filarmônica Nossa Sra Da Conceição (Agreste Central) – 69,59 pontos
Soc. Para Avanço Humano e Ecosófico (Grande Aracaju) – 65,53 pontos
Centro de Promoção de Desenvolvimento Sustentavel Ilê Acé O. O. Ladê (Grande Aracaju) – 64,48 pontos
Assoc. Circulante de Ed. Arte e Cultura (Grande Aracaju) – 60,83 pontos
Assoc. dos Moradores do Pov. Ladeirinha A (Baixo São Francisco) – 60,21 pontos
Ação Cultural (Grande Aracaju) – 59,58 pontos
Soc. Filarmônica Pe. Manoel Araújo (Agreste Central) – 58,20 pontos
Assoc. Sergipana de Desenvolvimento Comunitário e Resgate da Cidadania (Sul Sergipano) – 57,90 pontos
Instituto de Artes Cênica (Grande Aracaju) – 55,95 pontos
Grupo Teatral Boca de Cena (Grande Aracaju) – 55,77 pontos
Ação Social Prof. Elizabete (Leste Sergipano) – 55,30 pontos
Associação dos Artesãos de Poço Redondo (Alto Sertão) – 55,01 pontos
Associação Cultural Raízes Nordestinas (Alto Sertão) – 53,80 pontos
Federação Nacional Arte Albertina Brasil (Alto Sertão) – 53,19 pontos
Companhia de Artes Mafuá (Grande Aracaju) – 52,03 pontos
Instituto Vida Ativa (Alto Sertão) – 51,20 pontos

-----------------------------------//--------------------------------------


Ponto de Cultura em Sergipe inicia atividades.




Caravana Arcoiris por La Paz
Apresentação da Cia de Dança Rick di Karllo (Conjunto E.Gomes)
1
Zezito de Oliveira · Aracaju, SE
25/3/2012 · 3 · 4
Antecedentes

Lá pelos idos de 2002, um grupo de agentes culturais do conjunto Jardim, apoiados por professores, lideranças religiosas e comunitárias, realizaram uma série de reuniões com o objetivo de criar uma organização que apoiasse o desenvolvimento de grupos culturais na região.

A razão principal para mobilização destas pessoas foi o grande número de jovens e adolescentes que se agrupavam em torno da dança, do teatro e da música para preencher o seu tempo livre de maneira criativa e divertida.

Com o decorrer dos anos, houve mudança do local da reunião e a incorporação de agentes culturais juvenis oriundos de outros bairros, com destaque para os provenientes do Conj. E. Gomes e dos bairros São Conrado e Industrial.
Leia mais, AQUI

1º Encontro da Oficina de Dança Moderna no Conjunto E. Gomes - PONTO DE CULTURA JUVENTUDE, CULTURA E CIDADANIA

AQUI



1º e 2º Encontro da Oficina de Dança Moderna no Conjunto Jardim - PONTO DE CULTURA JUVENTUDE, CULTURA E CIDADANIA




Para mais informações sobre o Ponto de Cultura JUVENTUDE, CULTURA E CIDADANIA, iniciativa da Ação Cultural. Clique, AQUI