CANAL DA AÇÃO CULTURAL

Loading...

quarta-feira, 7 de setembro de 2016

Playlist - Catedral, o gospel que canta o amor a Deus acima de todas as coisas e pelo próximo como a nós mesmos, com reflexões existenciais, criticas sociais e romantismo.

 

Ontem a noite(03/09) fui assistir ao último show da banda Catedral no Teatro Tobias Barreto. Com o fim dessa turnê, os três artistas que formam a banda, Kim, Julio e Guilherme, passarão a desenvolver outros projetos, sem a utilização do nome Catedral. 

Foi um show bacana, para quem gosta do pop–rock romântico, sentimental e em alguns momentos com uma leve pegada religiosa e de critica social e politica. 

Quem deu o empurrão foi o ex-aluno Nissinho Satriani, através do facebook, pois a programação que planejei para o sábado a noite, não deu certo. Embora tivesse pensado no show do Catedral como segunda opção, a lembrança já tinha se esvaído em meio a outras questões da vida que corre.

Ao chegar ao local pensei em encontrar muitos “coroas” como este que escreve, porém para minha surpresa, encontrei bem menos gente de mais idade. O que vi e senti foi a vibração de uma moçada com média de idade entre vinte e trinta anos, e muitos com menos idade do que isso e que nem tinham nascido no ano de surgimento da Catedral (1988) e anos subsequentes, periodo de maior sucesso da banda (décadas de 1990 e 2000).

Ao chegar em casa, perguntei ao meu filho de 14 anos se tinha conhecimento da banda Catedral e se gostaria de ir, ele disse que sim, aí tive que pedir desculpas, por não tê-lo convidado, por achar que o som do Catedral era um som datado. Ledo engano, é um som atemporal e pode atravessar gerações, ainda mais em tempos de acesso facilitado a arquivos de produção/reprodução digital e de internet.

Observação importante: Na época de maior sucesso do Catedral eu não tive muito contato com a música do grupo. Somente quando a banda se abriu mais, para além do gospel, foi que eu descobri que é possível ouvir uma som maduro, consciente e diferente do padrão alienado, característica de destaque na cultura gospel.

Para gostar de ouvir um som como Catedral e outros tipos, tão diferentes esteticamente, contribuíram para isso, algumas influencias bem fortes em minha vida, desde a adolescência. Pela ordem: O movimento tropicalista, o programa livre do Serginho Groissman, o projeto reculturarte no bairro américa (década de 1990), as ofcinas de arte-educação popular no Centro Nordestino de animação popular (Cenap) no Recife PE, durante a década de 1990, o movimento de danças circulares dos povos, o projeto ecarte e ponto de cultura juventude e cidadania no conjunto Jardim e o programa cultura viva. Hoje politica nacional cultura viva, do qual os pontos de cultura formam o eixo central.

Evidente que não considero válido tudo ou qualquer coisa em matéria de arte e cultura. Assim também, o gosto cultural amplo que tenho, considera não apenas os elementos estéticos, como também os aspectos sociológicos e antropológicos. Ou seja posso “curtir” um som, não apenas por um suposto valor ou qualidade estética e cultural melhor ou pior, mas pelo significado que este som tem para a vida de um bocado de gente.

Penso na música e nas demais linguagens artísticas como forma de uma conexão mais profunda com as pessoas. É como a linguagem convencional da fala e da escrita, podemos aprender outras para ter acesso ao mais íntimo de outras culturas e das outras pessoas. Não precisamos ficar apenas falando e escrevendo em português e nem ter preferência por apenas uma lingua. Há ambientes e oportunidades para o uso de cada uma. Assim como há mentes, corações e sensibilidade para cada tipo ou estilo de canção.

P.S.: 1 - Pesquisando recentemente sobre a história da banda Catedral, descobri que o surgimento se deu em Nilopólis. Outra banda pelo qual tenho predilação especial, Cidade Negra, também surgiu na baixada fluminense, mais precisamente em Belford Roxo. Como morei nesta região durante uma parte da juventude, fiquei muito feliz em saber disso.

P.S.: 2 - Disse Nissinho em sua linha do tempo: "Catedral, gênero banda de pop rock gospel e romântica. Surgiu em 1988, formada por 3 irmãos, Kim, Cézar, Júlio e o amigo Guilherme. Os 4 jovens se reuniram dentro de uma igreja, a 1ª Igreja Presbiteriana de Nilópolis RJ e explodiram no cenário gospel anos 1990. A partir do ano 2000, ampliaram os seus horizontes no meio secular. Neste ano de 2016 encerram suas atividades com uma turnê de despedida. Eu tive o prazer de acompanhar e curtir os discos deles por 18 anos. Muito grato a banda CATEDRAL. "

P.S.: 3 - Assim como outras bandas e artistas de rock, a banda Catedral também foi envolvida em polêmicas. Porém, a matéria prima do "ba-fá-fá" ou da "treta", passou longe de sexo e drogas.
Vale a pena conferir essa entrevista para ficar a par do assunto e ler os posts abaixo.


Zezito de Oliveira - educador e produtor cultural de iniciativas de base comunitária.


Abaixo, algumas canções selecionadas.
Essa seleção contou com a colaboração de Nissinho Satriani e Felipe Freire do  Programa PuroRock,  com a indicação da música "Os filhos de Caim".





















Nenhum comentário: