VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

sábado, 15 de abril de 2017

E a via sacra hoje?

Publicado no facebook  em 13 de abril de 2017.


Esta semana caminhando pelas ruas do Conj. Jardim comentava com um aluno, o quanto seria legal se a paróquia local colaborasse para a encenação da Paixão de Cristo, disse isso porque quando jovem,  acompanhava o frisson e o rebuliço que tomava conta de muitos outros adolescentes e jovens, que participavam do mega espetáculo da Paixão de Cristo no Bairro América, aqui em Aracaju.

 

Logo após o meu comentário ele me respondeu que isso acontecerá esse ano pela primeira vez. Respondi a ele, que bom! Mesmo com as ressalvas que estão justificadas no post abaixo.


Agora a pouco, uma das minhas ex e querida aluna, Paloma Tavares , publica a emoção de estar participando pela primeira vez de uma encenação da Paixão de Cristo na comunidade.

Uma dica como ação cultural para a prefeitura de Nossa Senhora do  Socorro, onde está localizado o Conj. Jardim: Preparar uma equipe de profissionais ligados as artes cênicas, incluindo os ligados a área de figurinos, sonoplastia, cenografia e etc., para organizar oficinas de 40h no mínimo, com representantes de grupos juvenis comunitários interessados em montar encenações da Paixão de Cristo em suas comunidades. Isso realizado em parceria com os párocos das igrejas católicas e pastores das confissões evangélicas interessados.

Pode-se começar neste segundo semestre de 2016 preparando adolescentes e jovens para atuar na linha de frente e da retaguarda dos autos de natal. Pode-se abrir inscrição para uma quantidade X de adolescentes e jovens de cada comunidade, o ideal é um minimo de 5, realizando oficinas em uma local pólo, ou escolher duas comunidades para que a equipe se desloque para trabalhar com todo o grupo de interessados.

Uma idéia que pode servir para Aracaju, São Cristóvão e outros municipios. Melhor assim, do que comprar "pacotes prontos" de grupos ou companhias teatrais estabelecidas, por razões que posso discorrer em outra oportunidade.

As ressalvas a que me referi: “E se as encenações da Paixão de Cristo não fossem tão quadradas? E se buscassem atualizar o drama e o sofrimento de Cristo, relacionando com o drama e o sofrimento de tantas mulheres e homens mundo a fora? Esta forma de intervenção espontânea do homem bebum, no vídeo que está abaixo, me lembrou o teatro do oprimido. 

Muito feliz por ter tido acesso a ele, pois há tempos não assisto a encenação da Paixão de Cristo, por considerá-las repetitivas, claro que devem se reportar ao passado, mas gosto muito de releituras e da atualização da história para nossas realidades e tempo presente.”

Após publicar o texto acima, assistindo ao jornal noturno da TVT , considero na reportagem abaixo que o argumento central apresentado fica  bem exemplificado.

Zezito de Oliveira - Educador e Realizador/Produtor Cultural.


Publicado em 14 de abr de 2017
Um grupo de atores da favela da Rocinha, no Rio de Janeiro, encena os últimos momentos da vida de Cristo pelas ruas da comunidade. A reportagem da TV Brasil acompanhou o último ensaio do grupo, que se apresenta há 25 anos na comunidade. Esse ano, a falta de patrocínio quase impediu a apresentação. 

Noticia de um tempo quando a Visa Sacra da Rocinha recebeu patrocinio oficial.

Via Sacra da Rocinha 2011 ganha cenário e novo figurino

Espetáculo itinerante chega a sua 19º edição e será apresentado na Sexta-feira Santa, a partir das 20h.

Via sacra na Rocinha
Com patrocínio da Secretaria de Estado de Cultura e realização da Cia de Teatro Roça Caçacultura, acontece na sexta-feira da Paixão a 19ª Via Sacra da Rocinha. O espetáculo itinerante, que mistura religião e realidade, é montado nas próprias ruas da comunidade desde 1992, e anualmente atrai uma multidão para uma caminhada de 2,7 quilômetros pelo bairro acompanhando o espetáculo.

Este ano, a Via Sacra da Rocinha ganha ares ainda mais profissionais com cenário assinado por Dione Viegas e Lorena Sender – esta também responsável pelo novo figurino.

“Estamos usando elementos como, por exemplo, escadas medindo de 5 a 7 metros, em estrutura tubular, e telas que marcam pequenas ‘estações’. Os figurinos, para mais de 40 atores, interpretando dois ou três personagens, cada, se aproximam de uma estética operística. Tudo isso para compor as cenas que se integram à paisagem natural da comunidade em 2,7 km de espetáculo” – detalha a cenógrafa e figurinista Lorena Sender.

Para o diretor Aurélio Mesquita, existe hoje uma realidade diferente dos primeiros anos:
“Em termos de recursos, depois que a Secretaria de Estado de Cultura encampou o projeto como patrocinadora, em 2009, a Via Sacra da Rocinha ganhou mais visibilidade. Este ano a gente vai ter cenário, com a mesma equipe trabalhando também o figurino, junto com a iluminação do Marcos Ribeiro. Isso garante um espetáculo integrado, mais profissional. Mas o melhor é ver que, desde a sua criação, os jovens da favela são os protagonistas da celebração” – explica o diretor, morador da comunidade, teatrólogo e compositor.

A Via Sacra da Rocinha será realizada no dia 22 de abril, sexta-feira da Paixão, com início marcado para as 20h e duração prevista para três horas. Na ocasião, a Rocinha vai parar completamente para acompanhar o trajeto da Via Sacra pela comunidade, saindo do Largo do Boiadeiro e seguindo até a Paróquia Nossa Senhora da Boa Viagem. Ao todo, serão 22 cenas, que cobrem do batismo de Jesus até a sua ressurreição.
O espetáculo tem texto de José Maria Rodrigues reúne, principalmente, jovens da comunidade interessados na atividade teatral.

Ficha Técnica:
Patrocínio
Secretaria de Estado de Cultura
Governo do Estado do Rio de Janeiro
Apoio cultural
(Associação de Moradores da Rocinha) UPMMR e AMABB
XXVII R A
Paróquia Nossa Senhora da Boa Viagem
Capela Nossa Senhora Aparecida
Texto: José Maria Rodrigues
Figurino: Profissional da Secretaria de Cultura
Maquiagem e Jóias: Zé luiz
Luz: Marcos Ribeiro
Som e Direção musical: Flavia Melo
Direção: Aurélio Mesquita
Realização: Grupo de Teatro Roça Caçacultura
Elenco:
1. Lucas Valentim – Jesus
2. Gleice uchoa – Maria
3. André Martins – Caifas
4. Fabrício Ferry – Pilátos
5. Vitor Robert – Salatiel
6. Julio Fernandes – Rei Herodes
7. Marcelo Araújo – João Batista
8. Gutemberg Batista – Apóstolo Judas
9. Renato Correia – Apóstolo Pedro
10. Stella de Paula – Fariseu 1
11. Leony Vidal – Doutor da Lei P. Judas
12. Pablo Vinicius – Profeta do Supermercado
13. Mara Zanett – Apóstolo João
14. Fabiana Leonel – Sacerdote
15. Sindila Lima – Negociante
16. Karoline Martins – Profeta Judas
17. Maria Marlene – Publicano
18. Silvia Souto – Fariseu 2
19. Jéssica Nascimento – Maria Madalena
20. Mazezita – Negociante Apóstolo
21. Susana Savedra – Publicano Apóstolo
22. Priscila Santana – Fariseu 3
23. Sonha Fernandes – Transeunte Morcego
24. Maria Rita – Filha da Maria
25. Ana Carla – Filha da Maria
26. Waldir Ferreira – Doente Filho da Madalena
27. Francisco Ronaldo – Testemunho
28. Jubileu Mesquita – Comandante da Tropa
29. Osvaldo Lopes – Discípula
30. Victor Souto – Povo
31. Celane Felipe – Verônica
32. Michele Rodrigues – Dançarina Rainha de Herodes
33. Edilaine Linhares – Dançarina mulher de Caifás
34. Fernanda Oliveira – Apóstolo
35. Rose Souza – Transeunte Morcego
36. Lady Batista – Transeunte Morcego
37. Luana Souza – Mulher de Pilátos
38. Natacha Ivo – Transeunte Morcego
39. Paloma Nunes – Ladrão bom
40. Jenny Lima – Apóstolo
41. Naira Maria – Povo ¿
42. Eliziane Trajano – Povo
43. Assuncena Gomes – Testemunha
44. Sasá Bezerra – Barrabás
45. Ana Julia – Transeunte
46. Janaina Karlécia – Povo
47. Reini Paula da Rocha – babá
SERVIÇO
Via Sacra da Rocinha
22 de abril (sexta-feira da Paixão), às 20h
Rocinha – Saindo do Largo do Boiadeiro e seguindo até a Paróquia Nossa Senhora da Boa Viagem.
Texto original publicado no SEC (Secretaria de Estado de Cultura)


Publicado em 19 de abr de 2016
Esse vídeo mostra o caminho do calvário percorrido pelo favelado para promover atividades culturais, ao revelar as dificuldades superadas pela equipe de atores e produtores da Via Sacra da Rocinha na realização do evento desse ano. Dentro da temática do espetáculo a favela é apresentada como o calvário contemporâneo, onde jovens negros e pardos padecem pelas mãos do Estado opressor e negligente.

Quando a realidade grita


 

Invadindo a cena no Teatro de Rua
Na noite de terça-feira, 19/04/11, atores encenavam a Paixão de Cristo no Largo do Carmo durante a Semana Santa de São João del Rei, quando um sujeito, indignado, resolve roubar a cena e agir em defesa de Jesus Cristo. Parte do elenco teve que agir de forma discreta para impedir que o simpatizante de Jesus atrapalhasse a apresentação.  
Geso Silva

Essa criança estava assistindo uma Encenaçao da Paixao de Cristo,entrou no cenario pra ajudar o ator que representava Jesus Cristo! Que linda imagem! Patricia Paula




  Leia também:

Play list Temática - A paixão de Cristo na paixão dos homens.

Jesus: a morte de um preso político e não um “sacrifício religioso” ou “expiatório”. Mauro Lopes e José Maria Castillo

 Diarista tem casa destruída em ação de reintegração sem aval da Justiça em SP

 noticia publicada em sábado, 15 de abril de 2017

"Na vida hoje caminhamos entre uma fome que condena ao sofrimento uma enorme parcela da humanidade
e uma tecnologia moderníssima que garante um padrão de conforto e bem estar nunca antes imaginado.
1 bilhão de seres humanos estão abaixo da linha da pobreza, na mais absoluta miséria, passam FOME !
Com a tecnologia que foi inventada seria possível produzir alimentos e acabar com TODA a fome no mundo, não fossem os interesses de alguns grupos detentores da tecnologia e do poder.
"Para mim, o absurdo e a graça não estão mais separados.
Dizer que "tudo é absurdo" ou dizer que "tudo é graça " é igualmente mentir ou trapacear...
Como morrer e ressuscitar, o absurdo e a graça são só dois lados da mesma moeda."
"Hoje a graça e o absurdo caminham, em mim lado a lado, não mais estranhos, mas estranhamente amigos"
A cada dia,nas situações que se nos apresentam podemos decidir entre perpetuar o absurdo ou promover a Graça. (Jean Yves Leloup)"


* O Blog tem o mesmo nome do livro autobiográfico de Jean Yves Leloup, e é uma forma de homenagear a quem muito tem me ensinado em seus retiros, seminários e workshops * 


 http://oabsurdoeagraca.blogspot.com.br/


Nenhum comentário: