VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

sexta-feira, 26 de julho de 2013

Secult dá início à construção coletiva do Encontro Nordestino de Cultura

Fonte: Secult
Na tarde de terça-feira, 23, técnicos da Secretaria de Estado da Cultura (Secult) e representantes de órgãos afins nos Estados da Bahia, Paraíba e Pernambuco se reuniram para definir aspectos relacionados à construção coletiva do Encontro Nordestino de Cultura. Cada um dos nove Estados da região tem representação nessa comissão. Os ausentes serão informados das definições desse primeiro encontro.
O evento, que será realizado em Aracaju no primeiro semestre de 2014, pretende destacar o resultado das políticas culturais desenvolvidas e aplicadas na região, em diferentes segmentos artístico-culturais. Através de uma ampla programação artística e acadêmica, o Encontro Nordestino de Cultura tende a ser um marco para o Nordeste, por promover um intercâmbio entre os agentes culturais dos Estados participantes e reforçar a pujança e a pluralidade da identidade cultural nordestina.
“O Governo de Sergipe, através da Secult, está trabalhando com afinco para garantir o sucesso dessa celebração artística e cultural sediada na região da Grande Aracaju, o que inclui sítios históricos significativos. Para isso, dirige uma comissão organizadora composta por um representante de cada Estado, além do Ministério da Cultura [MinC], com a intenção de construir e realizar, coletivamente, esse evento”, ressalta a secretária de Estado da Cultura, Eloisa Galdino.
Depois de apresentar o projeto do Encontro Nordestino de Cultura à ministra Marta Suplicy, Eloisa Galdino promoveu, no mês de junho, na cidade do Recife, uma discussão com os gestores e dirigentes culturais de toda a região acerca do formato do evento. Além da proposta de programação, dias e locais que servirão de palco das apresentações, foram debatidos a participação dos Estados na organização e de como se dará o processo seletivo dos agentes culturais e manifestações artísticas aptas a compor o conjunto de atrativos.
Etapas de realização
Na tarde de terça-feira, 23, as etapas do processo de realização foram definidas, tendo como base as sugestões de cada representante estadual. A forma de seleção para a escolha de artistas que irão compor a programação, bem como as estratégias de divulgação do Encontro Nordestino nos nove Estados, também serão pautas priorizadas em cada reunião sugerida até o período que antecede o evento.
As propostas apresentadas para a construção da programação, no que implica às artes visuais, a dança, a música, o cinema e outras linguagens artístico-culturais, foram explanadas e avaliadas para adaptação de investimentos em planilhas de custos. A intenção é que os agentes culturais participantes sejam contemplados e valorizados com coerência, tendo respeitadas suas potencialidades.  
Projeto
Com o Encontro Nordestino de Cultura, o MinC e a Secult esperam contar com a participação de mais de 500 agentes culturais nordestinos e atrair um público de aproximadamente 100 mil pessoas à programação. O grande evento reúne esforços de diversas autoridades políticas locais, a começar pelo senador Antônio Carlos Valadares (PSB), líder da bancada sergipana no Congresso Nacional. Todos os membros da bancada sergipana, exceto o senador Eduardo Amorim (PSC), destinaram emendas à realização do evento.
Participações
Além dos representantes das secretarias de Estado da Cultura da Bahia, Marcelo Rezende; da Paraíba, Milton Dornellas; e de Pernambuco, Alexandre Sena, a reunião promovida para definir as etapas do processo de realização do Encontro Nordestino de Cultura contou com a participação do diretor de Programas e Projetos do Instituto Banese, Marcelo Rangel, e do secretário de Cultura de Laranjeiras, Irineu Fontes.

Nenhum comentário: