VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

segunda-feira, 3 de agosto de 2015

Parceria inédita realiza a primeira oficina colaborativa de audiovisual em um bairro popular de Aracaju .




 Trabalho conjunto que une a Ação Cultural, a Paróquia São Francisco de Assis e os realizadores em audiovisual Marcel Magalhães e Rafael Lins, visando disseminar conhecimentos técnicos, teóricos e práticos,  ligados ao mundo do audiovisual,  reuniu neste final de semana, 01 e 02/08/2015,  17 jovens e  3 adultos. A grande maioria   ligados  a atividades de cunho religioso, social e de comunicação, desenvolvidos pela paróquia São Francisco de Assis , no bairro Santos Dumont e em  outras paróquias de bairros adjacentes. 
Conforme afirmou na abertura, Zezito de Oliveira, coordenador  pedagógico da Ação Cultural/Ponto de Cultura, Juventude e Cidadania,    essa atividade se reveste da mais  alta importância, em razão do audiovisual estar ocupando um espaço cada vez maior na vida daqueles que estão vivendo no atual  tempo histórico.

Falou mais, uma tendência de futuro será  todas as escolas alfabetizarem as crianças em linguagem audiovisual, assim como acontece  há séculos com a  linguagem escrita. Neste sentido, um trabalho como o que está sendo realizado nesta oficina, traz o futuro para mais perto de nós.

Por último,  disse que a realização da oficina estava sendo  possível graças a parceria da paróquia São Francisco de Assis, que  fez a divulgação na igreja e no bairro, além de ceder  gratuitamente  o espaço , o  lanche, a  água  e a colaboração de voluntários como apoio. A  Ação Cultural/Ponto de Cultura Juventude e Cidadania   que colaborou na produção do release,  divulgação na internet, supervisão e apoio  pedagógico e  produção, além da cessão de equipamentos. Já no  caso de Marcel Magalhães, a colaboração foi realizada  com a  redução do valor do cachê, criação da arte do flyer/cartaz de divulgação e cessão de equipamentos.

  Com relação ao público atingido, 2/3 dos presentes informaram  nunca ter  participado  de uma oficina de audiovisual , mesmo tendo o hábito de fotografar e filmar com celular ou câmeras digitais.  A maioria manifestou interesse em  aprimorar conhecimentos básicos no campo da fotografia, alguns  manifestaram também o interesse em conhecer as bases primárias do trabalho com filmagens.

Ao final da oficina,  a satisfação com o resultado deu a tônica do encerramento, com uma série de sugestões que foram registradas e que servirão para aperfeiçoar os outros módulos, inclusive o mais solicitado, o  de aprofundamento em fotografia.

 O Pe. Soares declarou em mensagem nas redes sociais,  que se sentiu honrado  em participar da parceria com a Ação Cultural e  bastante feliz com o resultado, mesmo com o corre-corre de um dia cheio de trabalho e de desafios. Também afirmou:  “na  periferia parece que tudo é mais gostoso e difícil”.  O  padre definiu  o oficineiro Marcel Magalhães como um  “fera” no ensino do audiovisual.

 

















Para saber mais sobre a gestação da proposta e como contratar uma oficina, clique aqui

Um comentário:

O Pluralismo disse...

Foi bela e edificante a oficina. No domingo a noite - dia 2/8 - ainda ouvi os jovens entusiasmados e cheios de "gracejo", expectativa e desejo de ampliar ainda mais o traquejo com aúdio e fotos. Oficina, debate e outras atividades modais como essa dá uma guinada imensa na cabeça da "moçada" e abre perspectivas para o mundo do trabalho. Nós da periferia agradecemos a MARCEL,RAFAEL LINS,RAONI, ZEZITO e todos e todas na logística e até lanches.