VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

terça-feira, 21 de abril de 2015

Rap e Identidade Cultural





 É uma iniciativa cultural lançada neste  10 de abril   na Escola Estadual Júlia Teles,  a partir do trabalho colaborativo que aproxima um coletivo cultural formado por diversos grupos de RAP ( Filosofia de Loucos, Relato Verdadeiro e Resistentes da Favela ),  integrantes da Ação Cultural/Ponto de Cultura Juventude e Cidadania, Escola Estadual Júlia Teles e que conta com o apoio do Sebrae no campo da capacitação na área do  empreendedorismo e da produção musical.

O projeto reúne adolescentes que estudam no Júlia Teles e pretende  expandir para incluir  estudantes de outras escolas. O objetivo da iniciativa  Rap Identidade Cultural é colaborar para fortalecer a consciência critica, a auto estima e o sentido de pertencimento de adolescentes e jovens a comunidade. 

Pretende-se   oportunizar  o aprendizado dos quatro elementos do hip-hop, a curto prazo, produção de rima e letras  e aprendizagem de passos  e movimentos de dança de rua e em médio prazo,   fundamentos e técnicas de desenhos e pinturas de grafite  e fundamentos e técnicas para o trabalho  como DJs.  

Dar-se-á destaque aos conhecimentos sobre a  história do rap, afim de se quebrar a imagem negativa que algumas pessoas tem com relação ao rap e ao estilo de vida ligado a cultura hip-hop, tanto dentro das oficinas, como por meio de exposição visual,  mostra cultural  dos 4 elementos do hip-hop (rap, grafite, dança e DJ) cuja primeira edição está prevista para acontecer em 30 de maio de 2015, além das redes sociais.

O projeto Rap e Identidade Cultural  tem a intenção de influenciar a utilização da cultura hip-hop  também dentro da sala de aula. Neste sentido é um aliado do projeto “Músicas pela Paz” idealizado e realizado pelo professor Zezito  de Oliveira, que propõe  realizar   atividades de pesquisa e  estudo sobre  os diversos  gêneros musicais e sobre a reflexão acerca da relação das  letras das canções  com os conteúdos de ensino e com o  cotidiano dos alunos (as).

A oficina é realizada nos dias de sextas  e sábados,  e  conta com uma média de 10 adolescentes participantes, pretendendo  expandir para incluir mais pessoas, estudantes de outras escolas e moradores da comunidade.

 uma grande expectativa para a liberação de recursos públicos dos programas  Mais Educação, Mais Cultura e o agora Lei Cultura Viva visando fortalecer e ampliar a iniciativa, em especial as ações de médio prazo, que necessita, de mais recursos financeiros, como é o caso  das  oficinas de  grafite e de  DJs.

Sobre os programas citados  aguarda-se com grande expectativa,  a solução da inadimplência da escola junto ao Ministério da Educação,  para que os recursos possam ser liberados o mais rápido possível.

Quanto ao programa  Cultura Viva, agora considerado Lei Cultura Viva, o Ponto de Cultura  Juventude e Cidadania aguarda liberação de recursos da segunda parcela,   previstos no edital  público em que foi contemplado, mas que demora em razão da burocracia inerente a análise e prestação de contas,  na modalidade de relação estabelecida  por legislação antiga e inadequada, mudada somente  a partir deste mês de abril de 2015.
 

Além da Escola Estadual Júlia Teles,  que cede o espaço físico e o projetor de slides e vídeos, a iniciativa Rap Identidade Cultural conta com o apoio do Sebrae (Serviço de apoio as pequenas e médias empresas) em razão do interesse dos coletivos de Rap  em obter informações especializadas na área de registro de músicas e de nomes de grupo ou conhecimento mais amplo no campo do direito autoral, além de  fundamentos e técnicas no campo da produção musical.


A Ação Cultural colabora na articulação com potenciais novos parceiros, realiza assessoria pedagógica e apoia com a cessão de equipamentos de som e no campo da produção, além do apoio ao registro escrito, fotográfico  e na  divulgação via redes sociais e mídias tradicionais.

Leia também:

Primeiros resultados da primeira fase da exibição do Kit Democratizando - Cinema e Direitos Humanos no Conj. Jardim.

 

Ponto de Cultura Juventude e Cidadania encerra atividades de 2014 com Sarau Multicultural.
 
 Alunos do Júlia Teles participam de Sarau Multicultural
  
Curta "Flores do Jardim" é selecionado para participar de Festival no Rio de Janeiro..
  
 Sergipe presente no Festival do Rio apresentando o filme "Flores do Jardim".



Nenhum comentário: